lusa

Auto-estradas: Primeiro-ministro lança hoje, em Mortágua, concessão da ligação Viseu/Coimbra

Auto-estradas: Primeiro-ministro lança hoje, em Mortágua, concessão da ligação Viseu/Coimbra

Viseu, 29 Mar (Lusa) - O primeiro-ministro, José Sócrates, preside hoje, em Mórtagua, ao lançamento da Concessão Auto-Estradas do Centro, que inclui a auto-estrada entre Viseu e Coimbra e o IC12 entre Mortágua e Mangualde, na A25.

Esta iniciativa insere-se no âmbito de uma visita de dois dias de Sócrates à Beira Alta, onde lançará investimentos na área da energia e a Concessão Rodoviária do Centro.

Esta concessão engloba ainda o IC2 entre Coimbra e Oliveira de Azeméis. Serão 191 quilómetros de novas vias e a conservação de outras, a que corresponde um investimento de 740 milhões de euros.

Segundo declarações recentes do ministro das Obras Públicas, Mário Lino, as obras "estarão totalmente construídas em 2011". A concessão deverá ser adjudicada em 2009.

As obras previstas são a substituição do IP3 pela nova auto-estrada, numa extensão de 68 quilómetros, servindo os concelhos da Mealhada, Coimbra, Mortágua, Santa Comba Dão, Tondela e Viseu.

Quanto ao IC2, entre Coimbra e Oliveira de Azeméis, trata-se da requalificação de 55 quilómetros de uma das principais vias da região.

No caso do IC12, o objectivo é ligar o actual IP3 à A25, numa extensão de 47 quilómetros, passando por Mortágua, Carregal do Sal, Nelas e Mangualde.

Finalmente, a ligação do IC2 a Aveiro, com 14 quilómetros de extensão, vai permitir uma nova acessibilidade daquela cidade a três vias estruturantes - A17, A1 e IC2.

O anúncio do lançamento da Concessão Auto-Estradas do Centro foi feito pelo primeiro-ministro, José Sócrates, no dia 29 de Fevereiro, na Assembleia da República.

A construção da auto-estrada entre Coimbra e Viseu é uma reivindicação antiga da generalidade dos autarcas da região, com Fernando Ruas (PSD), presidente da Câmara Municipal de Viseu a considerar "fundamental a ligação por auto-estrada entre as duas cidades mais importantes do interior, porque o IP3 tem um tráfego impressionante, de mais de onze mil veículos por dia".

CMM/AMF.

Lusa/Fim

ver mais vídeos