lusa

Literatura: "O velho que lia romances de amor", de Luís Sepúlveda, já vendeu 18 milhões de exemplares, segundo números do autor

Literatura: "O velho que lia romances de amor", de Luís Sepúlveda, já vendeu 18 milhões de exemplares, segundo números do autor

Gijón, Espanha, 08 Abr (Lusa) - "O velho que lia romances de amor", o mais conhecido livro do escritor chileno Luis Sepúlveda, alcançou esta semana a cifra de 18 milhões de exemplares vendidos, 20 anos depois da sua publicação, informou hoje o próprio autor.

"Provavelmente estamos perante o terceiro livro mais traduzido do espanhol para outras línguas, a seguir ao 'Quixote' e 'Cem anos de solidão'", assegurou Sepúlveda em conferência de imprensa na cidade asturiana de Gijón (norte de Espanha), onde actualmente reside.

Sepúlveda foi homenageado recentemente em Itália por ter vendido neste país cinco milhões de exemplares daquela obra, já traduzida em 60 idiomas, entre os quais o chinês e o hebraico, e publicada inclusivamente por editoras "piratas".

O escritor recordou na conferência os "primeros passos" de "O Velho...", cuja primeira tiragem de 1000 exemplares praticamente não chegou às estantes das livrarias.

Sepúlveda, nascido em Ovalle, Chile, em 1949, foi um dos intelectuais de esquerda que apoiaram o governo de Salvador Allende, o que lhe custou a prisão e o exílio durante a ditadura do general Augusto Pinochet.

"O velho que lia romances de amor" foi levado ao cinema com guião do próprio Sepúlveda, realização do australiano Rolf de Heer e interpretação de Richard Dreyfuss.

RMM.

Lusa/fim

Outras Notícias