Mistério

O estranho caso da morte de Elisa Lam vai ser série na Netflix

O estranho caso da morte de Elisa Lam vai ser série na Netflix

Jovem foi encontrada morta num depósito de água do "Cecil Hotel", no centro de Los Angeles, nos EUA, em 2013. Caso tornou-se mediático após a divulgação de um vídeo pela polícia onde se vê Elisa Lam, pela última vez com vida, num elevador daquele estabelecimento hoteleiro, conhecido por ter um historial de crimes.

A Netflix vai estrear uma série documental, com quatro episódios, sobre o misterioso desaparecimento da estudante Elisa Lam no "Cecil Hotel", em Los Angeles, nos EUA, em fevereiro de 2013.

A série "Cena do Crime: Mistério e morte no Hotel Cecil " estará disponível a partir de 10 de fevereiro na plataforma de streaming e vai contar com testemunhos de funcionários, hóspedes e detetives que investigaram o caso.

O objetivo é "desconstruir o que realmente aconteceu" com Elisa Lam, cujo corpo foi encontrado por um funcionário durante uma operação de manutenção. Depois de subir ao telhado do "Cecil Hotel", e verificar o estado de um depósito de água, o homem deparou-se com o corpo da jovem dentro do receptáculo.

Estranhos movimentos em vídeo viral

O caso tornou-se mediático depois da divulgação das imagens de vigilância pelo Departamento de Polícia de Los Angeles, onde se vê Elisa Lam, pela última vez com vida, num elevador do "Cecil Hotel".

No vídeo de quatro minutos, que ainda hoje dá origem a múltiplas teorias sobre o que terá acontecido, a jovem comporta-se de maneira estranha, colocando, por exemplo, a cabeça de fora do elevador ou escondendo-se no canto da porta. À saída, os estranhos movimentos com as mãos são ainda mais enigmáticos.

PUB

"Fiquei fascinado em 2013 quando o vídeo de elevador de Elisa Lam se tornou viral e legiões de detetives amadores usaram a internet para tentar resolver o mistério do que aconteceu com ela", contou o produtor e diretor Joe Berlinger à revista "Variety", adiantando que a série vai mergulhar também na história do "Cecil Hotel", construído na década de 1920, com 600 quartos e conhecido pelo historial de "mortes prematuras" e por ser um "local de descanso de serial killers".

Quem é Elisa Lam?

A 26 de janeiro de 2013, Elisa Lam, uma turista de 21 anos de Vancouver, chegou sozinha a Los Angeles e instalou-se no "Cecil Hotel". A 31 de janeiro deixou de dar notícias. De acordo com um comunicado da polícia, Lam era descrita como uma "mulher asiática de ascendência chinesa, com cabelo preto, olhos castanhos e 1,50 m de altura."

Foi encontrada a 19 de fevereiro num depósito daquela unidade hoteleira, de bruços, na sequência das queixas dos hóspedes, que sentiam pouca pressão da água no hotel. Até hoje, ninguém sabe como o cadáver foi lá parar.

O resultado da autópsia concluiu que Elisa ingeriu vários medicamentos, aparentemente devido ao transtorno bipolar de que sofria, mas que a morte se deu por afogamento acidental. O mistério adensa-se perante a complexidade que uma mulher frazina e com as características de Lam teria em aceder ao telhado e, em particular as tanques, sem fazer disparar os alarmes.

As circunstâncias do caso atrairam os detetives amadores da Internet que postularam ao longo destes oito anos inúmeras teorias da conspiração sobre o sucedido, que envolvem drogas, alucinações, colapsos mentais, entre outras.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG