cinema

19 curtas portuguesas competem em Vila do Conde

19 curtas portuguesas competem em Vila do Conde

A competição nacional do Curtas Vila do Conde começa, esta terça-feira, com as primeiras nove curtas-metragens, na maioria da autoria de estreantes ou jovens realizadores portugueses.

A organização do festival considera que "parte importante" da renovação do cinema português das últimas duas décadas, "através de uma nova geração de realizadores com uma enorme qualidade", passa pela "curta-metragem, com o nascimento de autores decisivos".

A competição nacional do Curtas "é a marca visível dessa geração", revelando uma "assinalável diversidade de filmes, conjugando a experiência com promessas para o futuro", assinalam os programadores.

Na maioria estreantes ou jovens realizadores, também há nomes já estabelecidos em competição, por exemplo Pedro Costa ("O nosso homem") e até Basil da Cunha ("Nuvem").

Hoje à noite, às 23:00, inauguram a competição nacional "Infinito", de André Santos e Marco Leão ("Cavalos selvagens", 2010); "Zoo", de Margarida Leitão ("Matar o tempo", 2009); "O amor é a solução para a falta de argumento", de Jorge Quintela ("Tiger Trip" e "Ausstieg", ambos de 2010); "Quote Story", de Raquel Martins; "Peixe Azul", de Tiago Rosa-Rosso; e "Maybe...", de Pedro Resende.

Na quarta-feira, à mesma hora, será a vez de "Sem querer", de João Fazenda e João Paulo Cotrim; "Verão inesquecível", de Hugo Diogo ("O tempo de duas músicas", 2010); "Should the wife confess?", de Bernardo Camisão; e "A divisão social do trabalho segundo Adam Smith", de Fátima Ribeiro ("A testemunha", 1998).

Na quinta-feira, seguem-se "O nosso homem", de Pedro Costa, o mais consagrado dos realizadores a concurso, com filmes como "O quarto de Vanda", 2003; "Ginjas (ep.3)", de Zepe e Humberto Santana ("Cândido", 2008); "Sombras", de Nuno Dias; "Fratelli", de Gabriel Abrantes e Alexandre Melo ("Baby back Costa Rica", 2011); e "Água Fria", de Pedro Neves.

PUB

A competição nacional termina na sexta-feira, com "Silêncio de dois sons", de Rita Figueiredo ("Logro", 2005); "North Atlantic", de Bernardo Nascimento; "O sapateiro", de David Doutel e Vasco Sá ("Obstuso", 2008); e "Nuvem", de Basil da Cunha, selecionado para a Quinzena dos Realizadores do festival de Cannes (o seu anterior filme, "A Côté", foi premiado no Curtas Vila do Conde do ano passado).

O 19.º Curtas, que decorre até 17 de julho, recupera também, na secção Panorama Nacional, um "best of" do que de melhor se fez nas curtas-metragens nacionais em 2010, conjunto do qual fazem parte filmes de Manoel de Oliveira ("Os painéis de São Vicente de Fora, visão poética"), João Pedro Rodrigues e João Rui Guerra ("Alvorada vermelha", eleito melhor curta-metragem portuguesa no último IndieLisboa), Marco Martins ("Insert") ou Graça Castanheira ("Angst").

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG