O Jogo ao Vivo

Amália

21 mil já viram exposição sobre Amália

21 mil já viram exposição sobre Amália

Mais de 21 mil pessoas visitaram a exposição "Amália, Coração Independente", inaugurada há duas semanas no Museu da Electricidade e no Museu Colecção Berardo, em Lisboa.

De acordo com fontes de ambos os museus, o Museu Colecção Berardo recebeu 14.600 visitantes e o Museu da Electricidade 6.509 um total de 21.109 entradas.

Aberta ao público desde 06 de Outubro, data em que se cumpriram dez anos da morte de Amália Rodrigues (1920-1999), a mostra reúne mais de 500 peças, entre objectos pessoais e obras de artistas plásticos contemporâneos inspiradas na fadista.

A iniciativa é da Fundação Amália Rodrigues em co-produção com o Museu Berardo e a Fundação EDP - Museu da Electricidade, também em parceria com o Museu Nacional do Teatro e a editora discográfica Valentim de Carvalho.

Com dezenas de fotografias, cartazes, filmes, vídeos, vestidos, jóias, pinturas, recortes de jornais e instalações, a exposição foi criada com o objectivo de retratar o universo de Amália Rodrigues numa perspectiva "viva e contemporânea", segundo o coordenador do projecto, Jean-François Chougnet, director do Museu Berardo.

O núcleo expositivo no Museu da Electricidade mostra parte do acervo da Fundação Amália, reunindo, entre outros, alguns exemplares do guarda-roupa, jóias e revistas da "rainha do fado", que durante a carreira artística ganhou estatuto em vários repertórios, do fado à música ligeira.

Uma outra abordagem temática assenta na recriação de certos aspectos da personalidade de Amália Rodrigues ligados ao "glamour" e ao "mito", na visão de artistas contemporâneos, como Joana Vasconcelos, Ana Rito, Adriana Molder, Leonel Moura e Francesco Vezzoli.

PUB

"Amália, Coração Independente" vai permanecer nos dois museus até 31 de Janeiro de 2010.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG