Estreia

"A casa de papel" prestes a entrar no modo guerra

"A casa de papel" prestes a entrar no modo guerra

Um blindado destruído arde às portas do Banco de Espanha, em Madrid. No interior, encurralado e cercado pela polícia, está um grupo de assaltantes. Nairobi, entre a vida e a morte, esvai-se em sangue. Devastado por acreditar que executaram Lisboa, o amor da sua vida, o Professor anuncia: "Isto já não é um roubo, nem um desafio ao sistema. É uma guerra".

O fim da terceira temporada de "A casa de papel" explica bem por que razão a série espanhola se tornou um fenómeno mundial: ação, amor, dinheiro, anti-heróis cativantes e uma trama subversiva e imprevisível, que agarra e corrói por dentro, obrigando os espectadores a devorarem episódio atrás de episódio, para saberem o que aí vem a partir de hoje, naquela que é já a quarta temporada da série.

Inicialmente, as duas primeiras temporadas foram exibidas pela estação espanhola Antena 3, em 2017, mas não causaram grande sensação. A plataforma digital Netflix comprou os direitos de exibição e decidiu converter os 15 episódios originais de 70 minutos em 22 episódios de 45 minutos. A nova edição resultou e "A casa de papel" tornou-se a série não falada em inglês mais vista da plataforma.

A "guerra" prometida pelo professor no ano passado está assim de volta. As expectativas para os oito episódios são altas, ou não fora esta a série que pôs meio mundo a trautear a melodia de "Bella Ciao" e fez esgotar as máscaras do surrealista Salvador Dali.

Adversária à altura

Depois do roubo bem sucedido da Casa da Moeda, o grupo liderado pelo Professor foi forçado a sair dos seus exílios milionários e regressar ao ativo para libertar Rio, entretanto capturado pela polícia. Com a ajuda de alguns novos elementos, os assaltantes põem em prática um plano antigo de Berlim, irmão do Professor: roubar todo o ouro do Banco de Espanha.

Porém, além das autoridades, o grupo vai encontrar um adversário à altura: a muito grávida inspetora Alicia Sierra, disposta a tudo para capturar rapidamente os assaltantes mais famosos de Espanha, incluindo atacar o edifício histórico com veículos blindados. "E então começou a guerra", anunciava Tóquio, antes de terminar a 3.ª temporada. Veremos como será a batalha.

Mais episódios na calha?

Ainda não há confirmação oficial, mas poderão estar já na calha mais duas temporadas de "A casa de papel". Segundo avançou o jornal "El Español", a Netflix poderá hoje anunciar o acordo para a gravação de mais 16 episódios, que, dessa forma, constituiriam as temporadas cinco e seis.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG