Literatura

A difícil arte de vigiar o crédito em livro de Mariana Mortágua

A difícil arte de vigiar o crédito em livro de Mariana Mortágua

"No sonho selvagem do alquimista" parte da crise de 2007/8 para explicar o pesadelo da especulação financeira.

Chega em dezembro aos leitores "No sonho selvagem do alquimista", da autoria de Mariana Mortágua.

A obra propõe traçar a extensão com que o sistema financeiro internacional exerce uma pressão de difícil controlo sobre a criação de moeda através do crédito bancário.

O ponto de partida é a crise financeira de 2007/8, um período em que dos bancos portugueses saíram 94 mil milhões de euros em novos empréstimos. "Dez anos depois, oito em cada nove desses euros emprestados tinham desaparecido dos balanços dos bancos. Para onde foram?"

É desses processos de "criação, reprodução e destruição de dinheiro", equiparado pela autora a uma alquimia, que trata o livro. A crise da década de 2000, refere Mariana Mortágua, "resulta da transformação do Estado social do pós‑Segunda Guerra Mundial em segmentos mercantilizados e sujeitos ao delírio de especuladores."

"No sonho selvagem do alquimista" tem edição da Tinta-da-China.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG