Cultura

"A intimidação não nos calará": artistas partilham texto de apoio a Pedro Abrunhosa

"A intimidação não nos calará": artistas partilham texto de apoio a Pedro Abrunhosa

Vários artistas mostraram-se ao lado Pedro Abrunhosa, ainda por causa da reação da embaixada russa às declarações do letrista durante um concerto em Águeda.

Depois de o Governo ter repudiado o "tom e conteúdo" de uma missiva da embaixada russa sobre Pedro Abrunhosa, na sequência de uma intervenção do músico contra Putin e a guerra na Ucrânia, durante um concerto em Águeda, a 2 de julho, vários artistas estão a partilhar um comunicado de apoio ao portuense. Carolina Deslandes, Agir, Irma, Jimmy P, Karetus e HMB estão entre os músicos que aderiram ao movimento, marcado pela hashtag #SomosTodosAbrunhosa ou #JeSuisAbrunhosa. José Cid já tinha divulgado um vídeo de apoio.

Depois de Abrunhosa ter vociferado a expressão "Vladimir Putin, go fuck yourself!" (Vladimir Putin, vai-te f*der!) durante o festival AgitÁgueda, a entidade diplomática emitiu um comunicado oficial em que acusou o músico de dizer "várias coisas grosseiras e inaceitáveis sobre os cidadãos da Federação Russa, bem como os seus mais altos dirigentes".

PUB

"Além disso, Pedro Abrunhosa incentivava em êxtase os espectadores, entre os quais os russos que também pagaram os bilhetes, que repetissem o que estava a gritar, tendo no final expressado o desejo que as palavras dele fossem ouvidas em Moscovo", acrescentou a embaixada, considerando as palavras do artista "indignas do homem de cultura que ainda por cima representa o país" e fazendo saber que os órgãos competentes de aplicação da lei foram informados dos "seus gritos vergonhosos", que, indica o comunicado, "se enquadram em mais de que um artigo da legislação penal portuguesa". "A Embaixada da Rússia continua a vigiar os interesses dos cidadãos russos residentes em Portugal, e nenhumas provocações ignóbeis contra eles ficarão sem resposta", remata.

O texto de apoio agora partilhado, que se faz acompanhar por uma fotografia do músico, em que este surge com as mãos a taparem os olhos, classifica o comunicado da embaixada russa contra a afirmação de Abrunhosa como "uma ameaça inaceitável num país democrático como Portugal". "Também nós, artistas, músicos, cidadãos, temos que demonstrar a nossa indignação e estar solidários com o Pedro. Não foi só o Pedro Abrunhosa a ser intimidado, foi toda a classe artística nacional", frisam os artistas, que lembram a luta pela liberdade.

"Muitos foram aqueles que, no passado, lutaram para que vivêssemos em liberdade. Jamais a nossa integridade física pode ser ameaçada por, como diz o Pedro, combatermos bombas com palavras. Nem a Europa, nem Portugal se podem tornar a barbárie. A intimidação não nos calará, pois no dia em que o medo nos cale a voz, viveremos na escuridão", completam.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG