Arte do Dia

A ternura dos 60

Eminentes baixistas, festas que acabam mal, mulheres de letras a descobrir, enriquecimentos súbitos e o fantasma de sábados à noite passados. Nada tem de ser tardio na arte.

O que fazer num sábado assim? Conhecer o primeiro vislumbre de um dos possíveis álbuns centrais de 2021. "Just wrong" pertence a "Notes with attachments", um dos raríssimos discos em que o baixista galês Pino Palladino surge como personagem principal. Palladino, 63 anos, é um dos mais requesitados e admirados músicos de estúdio no ativo na esfera pop-rock-jazz. O seu currículo de registos é quilométrico (gotas de água no oceano: The Who, Harry Styles, Erykah Badu). Um comentário no YouTube descreve "Just wrong" como "'Pet sounds' meets D'Angelo" (Palladino toca nos dois últimos álbuns do cantor americano). Faz sentido. "Notes with attachments"sai a 12 de março através da Impulse!

"Bella figura" foi apresentado em 2018 no Teatro Carlos Alberto, no Porto, com encenação de Nuno Cardoso. Tem interpretações de Afonso Santos, João Melo, Maria Leite, Ana Brandão e Margarida Carvalho e parte de uma peça assinada em 2015 pela escritora e atriz francesa Yasmina Reza. Ou como um encontro de amigos que se imaginava divertido resvala para uma discussão metafísica e amarga. A versão digital da peça está disponível na plataforma BOL até dia 21.

Esta semana já se havia celebrado uma coluna no site da revista literária americana "The Paris Review", de seu nome "Eat your words". Não é a única merecer destaque naquela publicação. Em "Feminize your canon" revelam-se as vidas de escritoras de o Mundo cuja obra escapou a radares mais preparados para os homens de letras. A eduição mais recente foca-se na poeta e cineasta iraniana Forough Farrokhzad (1934-1967).

Os insondáveis caminhos da arte: Kenny Scharf é um pintor californiano que se mudou para Nova Iorque na sécada de 1980 e encontrou afinidades estéticas com Jean-Michel Basquiat e Keith Haring. Aos 62 anos, passou finalmente de figura de culto para nome em alta no mercado artístico, com o valor de obras a chegar às centenas de milhares de dólares e colaborações com a Dior. A revista "The Face" entrevista-o e conta a história.

Faça-se de conta que hoje há sábado à noite e parta-se a loiça (e o corpo) com AGT Rave Cru. Uma bomba ácida e de ritmos quebrados:

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG