Premium

Amália Rodrigues e Paris: uma relação de amor e de brilho

Amália Rodrigues e Paris: uma relação de amor e de brilho

Caixa com cinco discos conta a história dos espetáculos da fadista no Olympia, entre 1956 e 1975. Um triunfo que a projetou mundialmente.

"A canção feita mulher", "uma cantora que arrasta tudo na sua passagem", "a própria voz da noite". Eis alguns dos arroubos com que a crítica francesa foi descrevendo as atuações de Amália Rodrigues em Paris, cidade que lançou a fadista para o circuito das vedetas internacionais. É essa relação com a Cidade Luz, contada em três décadas de espetáculos, que fica agora fixada com o lançamento de "Amália em Paris", caixa com cinco CD que surge no mês em que se assinalam os 100 anos do nascimento da "rainha do fado".

Do material reunido pelo investigador Frederico Santiago, apenas era conhecido aquele que compõe o primeiro disco - a estreia de Amália no Olympia, em 1956, diante do "público mais culto e sofisticado da Europa de então", como escreve o estudioso no texto de apresentação.