Cinema

Pai de Halyna Hutchins: "Alec Baldwin não tem culpa"

Sara Oliveira

Alec Baldwin e Halyna Hutchins com parte do elenco de "Rust"

Foto Direitos Reservados

Pai de Halyna Hutchins, a diretora de fotografia morta acidentalmente na rodagem de "Rust", aponta culpa para quem cuida dos objetos de cena.

Entre muitas especulações sobre as circunstâncias que levaram à morte de Halyna Hutchins durante as filmagens de "Rust", em Santa Fé, no Novo México, Estados Unidos, o pai da diretora de fotografia deixou claro que "Alec Baldwin [o ator que desferiu o tiro fatal] não tem culpa". "A responsabilidade é da equipa que cuida dos objetos de cena e das armas", acrescentou Anatoly Androsovych, em declarações ao jornal britânico "The Sun".

Consternado, disse ainda que a sua prioridade é viajar para os Estados Unidos para se juntar ao genro, Matthew Hutchins, e ao neto, Andros, de nove anos. "O menino ficou bastante afetado, ele está perdido sem a mãe", declarou Anatoly. Antes, no Twitter, o marido de Halyna pediu respeito à imprensa, ao mesmo tempo que agradeceu "a todos por partilharem imagens e histórias da sua vida". "Halyna inspirou-nos com a sua paixão e visão. A nossa perda é enorme", escreveu.

As redes sociais têm sido veículo para muitas homenagens à diretora de fotografia. O ator Josh Hopkins, por exemplo, usou o Intagram para manifestar a consternação de todo o elenco e equipa de "Rust" e também para pedir para se "aguardar pelos resultados da investigação para evitarmos que se repita uma tragédia como esta". Por fim, descreveu a malograda colega como "uma pessoa absolutamente adorável e uma artista feroz".

Todos sublinham que a grande paixão de Halyna Hutchins era o cinema. O mesmo que, aos 42 anos, mesmo que indiretamente, conduziu à sua morte.

Sustos anteriores

Tudo aconteceu quando, na passada quinta-feira, a diretora de fotografia foi atingida por uma munição disparada da arma cenográfica que Alec Baldwin tinha na mão, a pretexto da sua personagem. Antes, como atesta o relatório policial, o assistente de realização tinha assegurado a todos, inclusive ao veterano ator, que a arma estava descarregada. A fatalidade que se seguiu negou-o. Em vez de pólvora seca, Baldwin desferiu um tiro real que atingiu Halyna no peito, não se sabendo ainda se foi o mesmo projétil que feriu o realizador Joel Souza no ombro.

As conclusões sobre o que realmente aconteceu estão longe de chegar, mas alguns membros da produção revelaram ao "Los Angeles Times" que, anteriormente, houve pelo menos mais dois tiros acidentais durante a rodagem de "Rust". No caso, pela mão do duplo de Alec Baldwin, também depois de lhe ter sido garantido que a arma estava "fria", ou seja, sem balas. As fontes lamentaram não ter sido feito nada para evitar o pior. O jornal teve acesso ainda a uma mensagem enviada ao diretor de produção, alertando-o para "três disparos inesperados" e não dois, mas a maioria das testemunhas só relata dois, que terão ocorrido a 16 de outubro.

No dia em que Halyna morreu, pelo menos sete pessoas, entre operadores de câmara e assistentes, despediram-se, não só pela falta de segurança, mas também por causa de horas de trabalho acima do combinado e atrasos nos pagamentos.

Relacionadas