Música

North Music Festival adiado a uma semana do arranque

Catarina Ferreira e Delfim Machado

Edição anterior do North Music Fest

Foto Miguel Pereira/global Imagens

O North Music Festival, que deveria arrancar quinta-feira, dia 30, no Porto, vai ser adiado. Em causa estão normas impostas pela Direção-Geral da Saúde.

A organização do North Music Festival terá sido ontem informada pela DGS de três regras fundamentais para a realização do evento: a lotação teria de ser reduzida para 65%, regra que a organização aceitou; o uso de máscara durante o evento, norma também acatada; e uma terceira norma que obrigaria a que todos os participantes fossem testados, independentemente de serem ou não possuidores do certificado digital de vacinação.

Perante esta regra, a organização do evento viu-se obrigada ao seu adiamento. "Apesar da inexistência de um parecer final concreto e específico à data de hoje, foi já exigido pela DGS - e para que o evento acontecesse nos moldes em que o conhecemos e nos quais faz sentido acontecer, ou seja, com plateia em pé - que todo o público realizasse teste à covid-19, mesmo todos aqueles que têm já certificado digital covid. Assim, um detentor de passe de três dias, mesmo com certificado digital válido, seria obrigado a efetuar teste nos três dias de festival, ou seja, um teste por dia", explica a organização.

Como o evento teria de começar a fase de montagens hoje, ficou decidido o seu adiamento sine die, já que se argumente ser logisticamente impossível testar todos os participantes todos os dias. "Tendo em conta estas condicionantes, é inviável avançar com a realização do festival nos moldes exigidos pela DGS. Não é razoável exigir ao público que já possui certificado digital que, além do valor pago pelo bilhete, tenha que se submeter e assegurar o pagamento de um teste à entrada do recinto, dado que até o teste antigénio realizado nas farmácias se tornou pago para quem tem já o certificado digital", diz ainda a organização.

Jorge Veloso, diretor do festival, questiona porque é que esta é uma norma exclusiva da cultura, já que "no futebol e nos restaurantes as pessoas com certificado estão isentas de teste".

Agudizando a celeuma, o responsável pelo North Music Festival refere que, "apesar de Portugal ser, atualmente, um exemplo na Europa, registando uma taxa de vacinação muito acima da média - próxima dos 85% -, e do empenho de todos os portugueses com vista a uma nova normalidade, temos, agora, uma prova clara de que o certificado digital de vacinação, e a respetiva vacinação completa, não representa uma mais-valia concreta, nomeadamente no acesso a grandes eventos culturais e musicais".

Para os detentores de bilhetes para o festival "serão anunciadas, em breve, todas as informações referentes ao reembolso e trocas de bilhetes nos canais de comunicação oficiais do North Music Festival".

A organização explica que as novas datas estão pendentes. "Neste momento, não nos é possível avançar com uma data para a realização do festival. Este anúncio ficará suspenso e dependente das orientações e deliberações da DGS e do Governo relativamente às novas regras a seguir na realização de grandes eventos culturais, como é o caso dos festivais", disseram.