Instalação

Uma viagem pelo mar no outlet de Vila do Conde

Ana Trocado Marques

Foto Ana Trocado Marques / Jn

Instalação da artista Cristina Rodrigues ganhou som pelo músico dos Trovante Manuel Faria.

A artista Cristina Rodrigues idealizou as peças. Agora, o músico, produtor e fundador dos Trovante, Manuel Faria, deu-lhe som. O conjunto de três instalações é uma homenagem a Vila do Conde, ao mar e à tradição piscatória. Está, desde hoje, nos corredores do Vila do Conde Porto Fashion Outlet.

"Queremos que seja, acima de tudo, uma experiência imersiva de bem-estar", afirma a diretora de marketing do outlet, Catarina Tomáz, olhando as obras, que agora ganharam "nova vida".

Cristina Rodrigues explica a obra: o desafio da direção do outlet era que criasse uma peça de arte que, por um lado, ligasse o centro comercial a Vila do Conde e às suas raízes piscatórias e, por outro, provasse que lojas e arte não são incompatíveis e que os lugares de compras podem ter mais atrações do que as montras das lojas.

Hoje, a artista reconhece que aquela, pelo "enorme desafio" que representou, pela "liberdade" na criação que lhe deram, por ter sido 100% criada para o espaço, por ter essa ligação etnográfica e por sempre lhe terem respeitado as opções (por muito difícil que fosse a execução), está no top das suas "obras preferidas".

São três as instalações de "Memórias do Mar": Estaleiro, Sob o Mar e Medusas. Cada uma delas suspensa no teto do outlet. Na primeira barcos, na segunda peixes, na última medusas. No total, são 43 peças, algumas com 120 quilos. Agora, com o som, "é toda uma experiência que vai para além das peças". Por baixo das instalações, sofás e cadeiras convidam a uma pausa para mergulhar na memória de Vila do Conde.

"No estaleiro são sons captados mais à superfície, de ondas, gaivotas, pescadores na lota, depois nos peixes (Sob o Mar), bolhas de água e redes de pesca e, nas Medusas, são sons captados a 20 ou 30 metros de profundidade", explicou Manuel Faria.

Depois, há todo "um equilíbrio entre não incomodar as pessoas, mas, ao mesmo tempo, ser capaz de lhe chamar a atenção", 10 canais diferentes que nos dão a sensação de "um som que nunca está quieto" e mais de 500 sons para cada instalação, muitos deles captados em vários locais do norte do país.

O projeto está inserido nas obras de remodelação do Vila do Conde Porto Fashion Outlet que começaram em 2019 e terminaram em 2021. As peças de Cristina Rodrigues passaram, agora, a ter som e a artista está "muito feliz", primeiro pelo interesse do músico e produtor Manuel Faria na sua obra, depois, pela "perfeição" com que captou a alma da obra.