Teatro

Andy Warhol renasce através de Gus Van Sant

Andy Warhol renasce através de Gus Van Sant

Cineasta americano de culto dá os primeiros passos no teatro musical em Lisboa com "Andy".

Gus Van Sant é um cineasta americano que já tocou o mainstream e os galardões, com obras como "O bom rebelde" (1997) e "Milk" (2008). Um percurso que começou, nas longas-metragens, com "Mala noche" (1986), e passou por obras de culto como "No trilho da droga" (1989) e "A caminho de Idaho" (1991).

Desafiado pela BoCa, Bienal de Artes Contemporâneas, saiu da zona de conforto e criou uma peça de teatro musical, "Andy", que se estreou mundialmente em Portugal, na Sala Garrett do Teatro D. Maria II, em Lisboa, onde pode ser vista até 3 de outubro.

No musical, o autor baseia-se no que é de conhecimento público acerca da vida de Andy Warhol, um dos pioneiros da pop art, retratando situações importantes da sua biografia entre 1959 e 1967, dando um tom de burlesco e surrealismo à peça, que conta com canções escritas pelo próprio Van Sant.

O elenco é composto por jovens atores portugueses, que dão vida a vultos da cultura contemporânea como o escritor Truman Capote, o poeta e fotógrafo Gerard Malanga, a cantora Nico e o galerista Leo Castelli.

"Os atores na peça são muito experientes, embora sejam muito novos, dos 17 aos 23 anos. Fiquei surpreendido que fossem tão bons [...] e falam muito bem inglês", disse Gus Van Sant à agência Lusa. A direção musical está a cargo de Paulo Furtado, mais conhecido como The Legendary Tigerman.

PUB

Até ao fim de setembro, e com epicentro em Lisboa, a Bienal de Arte Contemporânea apresenta um concerto de Papillons 'Éternité, dupla formada por Tânia Carvalho e Matthieu Ehrlacher, no Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado (hoje, sexta 24, e sábado 25, 21.30 horas). A intervenção artística no espaço natural "Passeios verdes", de Diana Policarpo, online a partir de sábado 25 e até 17 de outubro. Filmes de Khalik Allah e Rodrigo García na terça 28 e quarta 29, no Cinema São Jorge (19 e 20 horas, respetivamente). O teatro de Tiago Cadete, "Brasa", quarta 29 em Faro, no Teatro das Figuras. Uma performance com quatro horas duração, "Water in a heatwave", de Miles Greenberg, a partir de quinta-feira 30 e até 10 de outubro, entre as 19 e as 23 horas nas Carpintarias de São Lázaro. E "Anjo solidão", uma composição de Gabriel Ferrandini, no anfiteatro ao ar livre da Fundação Champalimaud, também na quinta 30 e na sexta, 1 de outubro, pelas 20 horas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG