Arte do Dia

Antes de dar tudo errado

Hoje assinalam-se os 20 anos do último dia de uma certa normalidade no Mundo. A partir daqui foi uma centrifugação de ataques e respostas, nomes estranhos, cabeças a prémio, exércitos, homens bomba, mudanças, estratégia geopolítica e um banho de sangue.

Uma música dos Spain, banda de Los Angeles liderada pelo baixista e vocalista Josh Harden, continha um verso que seria perfeito para este dia:

"There must be a way/ To get back to where we were before/ Before it all went wrong".

A música "Before it all went wrong" é do segundo álbum dos Spain, "She haunts my dreams":

Este é também o estado em que nos encontramos ao querer regressar ao antes da pandemia. E este fim de semana há excelentes oportunidades para sentir um vislumbre dessa antiga liberdade. No Porto há vários imperdíveis. Um deles é o programa do Museu como Performance de Serralves, que traz Paz Rojo, Cecilia Bengolea e François Chaignaud entre outros artistas.

Aqui, para aguçar o apetite, um vídeo de um trabalho de Cecilia Bengolea e François Chaignaud apresentado no Festival Panorama:

PUB

Um pouco mais a sul, Santa Maria da Feira recebe o festival mais importante de artes de rua, o Imaginarius. Aqui pode ver o programa, que necessita reserva prévia.

Um dos destaques é o espetáculo "Red wine cabaret", dos espanhóis Sidral Brass Brand. Eis uma pequena apresentação do espetáculo:

Em Guimarães, no Centro Cultural Vila Flor, regressa o Festival Manta, e não há melhor plano do que ouvir esta noite a voz inconfundível de Silvia Perez Cruz:

Na capital, a Altice Arena recebe dois dias de música no Nossa Lisboa. Já hoje pode assistir aos concertos de Paulo Flores, Mayra Andrade e Calema.

Aqui, o tema "Tan kalakatan" de Mayra Andrade:

Em Sintra, outro acontecimento importante​​​​​: o Muscarium, festival de artes performativas. Segue até 26 de setembro. Hoje, na abertura, além de uma esgotada Gisela João, há dança na Quinta da Regaleira com o Colectivo Glovo, que apresenta "Mapa".

Um trabalho anterior do Glovo:

Várias sugestões de vozes celestiais, movimentos acrobáticos e sincopados para voltarmos a normalizar os compassos do coração.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG