Festival

Aprender a ser adulto com os The National em Paredes de Coura

Aprender a ser adulto com os The National em Paredes de Coura

Rock maduro dos norte-americanos conquistou o público na primeira noite do Vodafone Paredes de Coura.

Foi ao som dos Beach Boys que os The National reentraram, esta quinta-feira, no palco nobre do Vodafone Paredes de Coura, 14 anos depois da sua estreia no festival minhoto.

Enrolado numa echarpe, Matt Berninger começou por cantar "You had your soul with you", do recente "I am easy to find". Mais comunicativo do que em 2005, o vocalista fez depois um périplo por temas de álbuns como "High violet", "Trouble will find me" ou "Boxer" - a obra de 2007 que consagrou a banda norteamericana como uma das mais ilustres herdeiras do legado do pós-punk.

Alguém chamou à música dos The National "rock adulto", aludindo às letras que abordam as complexidades existenciais e amorosas de quem já acumulou lastro na sua vida. E ouvindo aquela voz grave, solene, sábia, que por vezes abre frinchas na escuridão e se enche de luz, tendemos a levar muito a sério cada palavrinha que lhe sai da boca.

Mas ser "adulto" não tem necessariamente a ver com o número inscrito no cartão de cidadão, e na encosta de Coura viam-se rostos imberbes de olhos fechados ou com lágrimas, sentindo no peito todas aquelas histórias e sentimentos. A intensidade das experiências talvez seja o que conta, e mais uma vez os The National contribuíram com a sua música para nos tornar mais maduros.

Um pouco antes, os australianos Parcels asseguraram o primeiro momento de festa do festival com a sua pop sintética que flutua entre a canção e a faixa de "clubbing", lembrando que também é importante ser puto.