Cultura

Arranca edição virtual da Festa Literária de Paraty

Arranca edição virtual da Festa Literária de Paraty

Pela primeira vez, o mundo inteiro vai poder assitir, em tempo real, ao maior evento literário do Brasil, que arranca esta quinta-feira.

A 18.ª edição da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) decorre até domingo, em formato virtual e pelas redes sociais, devido à pandemia.

A programação arranca, às 18 horas desta quinta-feira, com uma mesa sobre "Diásporas", com a participação das escritoras Bernardine Evaristo, que venceu a última edição do Booker Prize, e Stephanie Borges, tradutora da Margaret Atwood. Até domingo, seguem-se nomes como Caetano Veloso, Itamar Vieira Júnior ou Chigozie Obiama.

Num comunicado divulgado em outubro, os responsáveis da Flip anunciaram que a programação será composta por mesas transmitidas ao vivo, em plataforma própria e nas redes sociais, além de vídeos gravados, eventos paralelos e programações de parceiros.

"Este é um ano atípico, por isso optamos por este formato. A Flip Virtual contará com uma linguagem própria que respeita o sentido original e o espírito da festa: ser mais do que um mero evento, estabelecendo uma relação duradoura e permeável com Paraty", explicou, na altura, o diretor artístico da Flip, Mauro Munhoz.

O anúncio da edição virtual da Flip ocorreu na sequência da saída da curadora da edição 2020 da festa literária, Fernanda Diamant.

"A partir do trabalho iniciado por ela no primeiro semestre e encerrado em agosto, foi dado seguimento à programação internamente. Por isso, os convites oficiais emitidos pela Flip antes da eclosão da pandemia estão sendo honrados pela instituição", frisaram os organizadores do evento.

PUB

"Como todas as instituições ligadas às artes no mundo inteiro, a equipa da Flip enfrentou o desafio de uma pandemia que não faz exceções. [...] O nosso programa virtual, iniciado por Fernanda Diamant em sua passagem como curadora, mais uma vez trará grandes escritores de todos os cantos do planeta, com o objetivo de iluminar, agradar e unir os amantes da literatura", acrescentou Liz Calder, presidente do conselho da Flip.

A Flip virtual também não trará nesta edição a figura do autor homenageado, devido ao momento pandémico mundial.

"Entendemos que este ano a pandemia causou a morte de artistas imprescindíveis à nossa cultura, como o escritor Sergio Sant'Anna, o compositor e letrista Aldir Blanc, o artista plástico Abraham Palatnik e a regente Naomi Munakata, entre muitos outros. Portanto, este não é um momento de celebração. Assim, não teremos um autor específico em destaque, iremos homenagear coletivamente os que partiram", justificaram os organizadores.

Outras Notícias