Premium

Porto e Almeida no Arco do Triunfo

Porto e Almeida no Arco do Triunfo

Dominando os Champs Elysées ergue-se, imponente, bem no centro da Place de l"Etoile, um dos mais famosos monumentos de Paris e do mundo: o Arco do Triunfo. Mandado construir por Napoleão, para glorificação dos grandes feitos e conquistas do seu exército, nele podemos observar, gravados na pedra, os nomes dos mais importantes oficiais que serviram as aspirações bélicas e expansionistas do imperador. E, em letras ainda de maiores dimensões, podemos igualmente contemplar uma listagem das grandes batalhas e triunfos do exército napoleónico. É aí que encontramos a referência, monumental, ao Porto e a Almeida.

A 28 de março de 1809 o exército francês, comandado pelo Marechal Soult, irrompia pelo centro da cidade do Porto. Era o corolário da segunda invasão napoleónica a Portugal que tivera início com a conquista de Chaves duas semanas antes. O objetivo era, a partir da grande cidade do estuário do Douro, prosseguir para sul e atingir Lisboa. Mas, apesar de algumas pequenas incursões até ao Vouga, os franceses já não iriam conseguir avançar muito mais, face à aproximação do exército anglo-luso comandado por Wellington. Acabariam por se retirar da cidade algumas semanas depois, a 12 de maio.