Livros

Coleção de biografias históricas arranca este mês com Marquês de Pombal

Coleção de biografias históricas arranca este mês com Marquês de Pombal

A editora Contraponto vai lançar uma nova coleção de biografias históricas, que arranca no dia 25 de setembro com uma biografia de Marquês de Pombal, intitulada "De Quase Nada a Quase Rei".

De acordo com fonte da Contraponto, pertencente ao grupo Bertrand, esta coleção não tem qualquer relação com a outra já existente das biografias de "Grandes Figuras da Cultura Portuguesa Contemporânea", lançada em janeiro do ano passado.

Este primeiro volume que inaugura as biografias de cariz histórico é escrito pelo professor universitário, poeta e ficcionista Pedro Sena-Lino, e tem prefácio do historiador Rui Tavares, que elogia a sua qualidade literária, o seu rigor histórico e a sua fluidez narrativa.

"Trata-se de um livro literariamente primoroso como as biografias escritas por Camilo ou Agustina --- mas mais profundo, pormenorizado e sobretudo intelectualmente honesto. É um livro historiograficamente impecável, mas sem se deixar tolher pelos temores das baias académicas que faz de tantos autores serem incapazes de dizer, em termos simples, simplesmente o que pensam", escreve Rui Tavares.

O historiador afirma que se trata de uma obra que incorpora muito do atual debate teórico, mas mantendo o estilo factual e narrativo, na fluência do decurso de uma vida, que lhe dá o caráter de biografia no sentido tradicional do termo.

Reconhecendo que "não é fácil navegar no grande mar da bibliografia sobre Pombal", o prefaciador sublinha que, em mais de 25 anos de percurso profissional e académico ligado aos estudos sobre Pombal, o século XVIII e o Iluminismo, desejou "muitas vezes que houvesse uma biografia que fizesse o que este livro de Pedro Sena-Lino faz".

"De Quase Nada a Quase Rei -- Biografia de Sebastião José de Carvalho e Melo, Marquês de Pombal" é resultado de três anos de trabalho e inúmeras viagens dentro de Portugal, mas também a Inglaterra e à Áustria, indica a editora.

Com base numa "exaustiva pesquisa e na leitura rigorosa das cartas escritas e recebidas por Sebastião José de Carvalho e Melo", Pedro Sena-Lino apresenta Marquês de Pombal através da voz do próprio.

A obra assenta em provas documentais e apenas se permite uma via dedutiva quando os testemunhos se mostram menos abundantes.

De acordo com a sinopse, o livro demonstra como "a relação de um líder consigo mesmo pode ter transformado medos próprios em fantasmas nacionais, muitos deles ainda presentes e atuantes nos dias de hoje".

Esta biografia dá conta da misteriosa forma como, no início da sua vida pública, aquele que viria a ser conhecido como Marquês de Pombal vê conjugar-se um improvável conjunto de fatores que permitem a um lavrador, forçado a nascer de socalcos e xisto, ascender social e politicamente, de forma "impressionante", na Real Academia das Ciências, passando pelas embaixadas em Londres e Viena, até chegar à liderança do governo da nação.

"Conhece-se um homem que, dono de uma psique sedenta de vingança, triunfou, ferindo", descreve a sinopse.

Sebastião José é o político que reformou a educação, o sistema fiscal e a Lisboa pós-terramoto, mas também o homem que, tendo escapado a uma tentativa de assassinato, a transformou num atentado à vida do próprio rei e se vingou nos Távoras e dizimou os jesuítas.

"Um belo e rigoroso estudo dos subterrâneos da alma humana, um retrato da ambição, do ressentimento, da frieza, do calculismo e de outras características que enformam os grandes ditadores", sintetiza a editora.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG