O fim do mistério

Coletivo de artistas assume autoria dos monólitos e avisa: "estão por toda a parte"

Coletivo de artistas assume autoria dos monólitos e avisa: "estão por toda a parte"

O mistério acabou. O grupo "The Most Famous Artist", do Novo México, revelou ser o responsável pelas enigmáticas estruturas de metal que, nas últimas semanas, geraram diversas teorias. Lançada a "semente", o projeto parece agora ter vida própria. "Nesta altura, o monólito está fora do meu controlo", sublinhou o fundador do grupo, satisfeito com o fenómeno global criado.

A ideia, explica, era "começar um fenómeno global". "Missão cumprida". Poderá estar resolvido o mistério dos famosos monólitos de metal que foram aparecendo e desaparecendo, alimentando as mais extravagantes teorias. O coletivo de artistas "The Most Famous Artist", de Santa Fé, Novo México, assumiu ter sido o responsável pela colocação das estruturas metálicas.

A primeira foi descoberta no deserto de Utah, nos EUA, a 18 de novembro, quando uma equipa da Divisão de Recursos da Vida Selvagem sobrevoava a paisagem vermelha com o objetivo de contabilizar a população de carneiros selvagens na região. Dias depois, o mesmo objeto de metal reluzente, com cerca de quatro metros de altura, na Califórnia, na Pensilvânia e na Roménia. Os últimos foram encontrados na ilha de Wight, no sul de Inglaterra, e numa reserva natural perto de Oudehome, nos Países Baixos.

O mistério adensou-se nas redes sociais e as teorias multiplicaram-se. Para uns, claramente obra de extraterrestres. Para outros, uma brincadeira de algum fã do filme "2001: Odisseia no Espaço" de Stanley Kubrick, onde o monólito assume um papel de destaque na aquisição de inteligência por um grupo de símios. Houve ainda quem suspeitasse de que se tratava de um "golpe" de marketing de alguma marca ou de uma obra do artista minimalista John McCracken.

PUB

Ainda assim, o caso parece, agora, estar resolvido. O grupo "The Most Famous Artist" assumiu no Instagram ser o responsável pela colocação dos monólitos. O coletivo de artistas publicou uma fotografia da estrutura metálica acompanhada da seguinte descrição: "Só para confirmar, algum colecionador está interessado num monólito oficial de aliens? Inclui documentos e assinatura TMFA [iniciais do nome do grupo]".

Entretanto, sugeriu vender cada monólito por 37 mil euros. E revelou ainda a existência de outra estrutura no parque Joshua Tree, também na Califórnia. Ao todo, são sete os objetos contabilizados pelo mundo. No entanto, o coletivo de artistas garante que "estão por toda a parte e haverá muitos mais para localizar".

"Nesta altura, o monólito está fora do meu controlo", reconheceu Matty Mo, fundador do "The Most Famous Artist" em declarações ao "The New York Post". "A ideia era começar um fenómeno global. Diria que a missão foi cumprida. Espero que todas as cidades ganhem um monólito, une as pessoas e espalha alegria", concluiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG