Premium

Cultura do Norte perdeu cinco obras do Estado

Cultura do Norte perdeu cinco obras do Estado

Não se sabe onde estão desenhos, pinturas e gravuras da coleção pública, que deveriam estar depositados na Direção Regional.

Uma pintura de Dário Alves, um álbum de desenhos de Jorge Pinheiro e três gravuras de Fernando de Azevedo, Armando Alves e Armanda Passos, obras incluídas na coleção de arte contemporânea do Estado, estão perdidas na Direção Regional de Cultura do Norte (DRCN). Fazem parte da lista das obras desaparecidas da denominada coleção SEC e são das poucas de que se conhece o último destino, segundo o relatório de inventário e análise da SEC elaborado pela Direção-Geral do Património Cultural (DGPC), consultado pelo JN. Deveriam estar depositadas na DGPC.

No relatório - centenas de páginas com papéis oficiais, mensagens e ofícios - está transcrita correspondência em que se vão elencando tentativas para encontrar as obras desaparecidas destes artistas de trabalho reconhecido. Armando Alves e Jorge Pinheiro, por exemplo, fazem parte do grupo dos Quatro Vintes, os artistas que nos anos 60 terminaram Belas Artes, no Porto, com a classificação de 20 valores.