Cultura

D'Bandada atravessa Aliados para unir os dois lados da Baixa do Porto

D'Bandada atravessa Aliados para unir os dois lados da Baixa do Porto

A Câmara do Porto vai ser "o ponto de partida" da quarta edição da D'Bandada, que, neste ano, vai abranger as "duas margens" da Avenida dos Aliados. No próximo dia 13, serão 62 os artistas que irão tentar criar, em 19 palcos, um "S. João da Música" na Baixa da cidade. São esperadas mais de 100 mil pessoas.

"O D'Bandada não é uma iniciativa nova. Mas identifica-se muito com a nossa visão da cidade. É termos festa e animação de boa qualidade na cidade. É termos pessoas a viver um S. João musical na cidade", referiu o presidente da Câmara, Rui Moreira, esta terça-feira, na apresentação do cartaz do evento, que vai ganhar uma nova dimensão geográfica, atravessando a Avenida dos Aliados para levar animação a novos espaços, como a Rua Passos Manuel e a Praça dos Poveiros.

Convicto de que, apesar de todas as dificuldades com que se vive no país, já começa a haver "um sentimento de ânimo na cidade", Rui Moreira acredita ser possível ultrapassar as 100 mil pessoas que se calcula terem assistido à D'Bandada do ano passado. "Temos condições para termos mais gente", considera, defendendo que, para tal, poderão contribuir as "maiores facilidades" existentes em termos de mobilidade. Em causa, o facto de o metro e de a STCP terem serviços a funcionar durante 24 horas nos fins-de-semana.

Nova "festa da cidade"

Além do alargamento geográfico, o D'Bandada conta, neste ano, com novos palcos, como o Ateneu Comercial do Porto, o Edifício Axa e o Varandim da Torre dos Clérigos, além da passagem obrigatória pelo Maus Hábitos.

"Não havia melhor sítio na cidade do que aquela torre de granito dos Clérigos para Tiago Pereira", sublinha o responsável pela programação, Henrique Amaro, antecipando o concerto dos Mind Da Gap e dos Dealema na Praça dos Poveiros, além do DJ Marfox no Armazém do Chá.

A edição deste ano aposta, ainda, "num conjunto muito seletivo de curadores". Segundo Henrique Amaro, serão 12. "Esta vai ser a maior D'Bandada de sempre", antecipa Pedro Moreira da Silva. Tal como Rui Moreira, o diretor de comunicação da parceira do evento, a Nos, está convencido de que a quarta edição do D'Bandada, pela forma como vai incrementar a sua abertura à sociedade civil, vai "transformar-se numa festa da cidade e num evento popular".

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG