Música

De Trump a Nirvana, de George Michael ao Pornhub, Gossip deu um concerto esforçado

De Trump a Nirvana, de George Michael ao Pornhub, Gossip deu um concerto esforçado

O espetáculo com que Gossip terminou, já na madrugada deste sábado, a noite do segundo dia no palco principal do NOS Alive teve menos público que Vampire Weekend. Gossip é irreverente e provocador, aliando a política à potência musical. Foi sobretudo esforçado.

Ela pergunta onde está a Madonna que mora em Lisboa e que ninguém viu, aconselha-nos a não subscrever o Pornhub e a usá-lo de graça para não dar dinheiro aos americanos, manda Trump para outras calendas, contempla um hambúrguer orgânico a meio do concerto e no fim vai abraçar acaloradamente mulheres do público. Eis Beth Ditto, a mesma irreverente e provocadora que manuseia a voz com uma potência alcançável por poucos.

De vestido preto e salto prateado, encerrava os olhos sombreados pelo verde sempre que dizia uma piada, quase como uma criança que sabe que fez asneiras, embora as de Beth sejam bem conscientes.

O mote para o concerto dos norte-americanos no NOS Alive era a celebração do décimo aniversário do aclamadíssimo "Music for Men". O álbum foi ouvido logo à primeira, por via da intensa "Pop Goes the World", antes de Beth Ditto começar uma série de diálogos com o público que aconteceram em todos os intervalos entre músicas, metade deles para Beth pedir desculpa por não saber falar português. E também para pedir desculpa por não saber pedir desculpa em português.

"Love Long Distance" foi outra, num início mais próximo do disco-punk que é a tatuagem com que sempre ficamos de "Music for Men": um álbum que se dança, com um conjunto de músicas que já faziam, e fazem, parte dos alinhamentos tradicionais de Gossip. Para além do disco comemorativo, o concerto andou pelo "Standing in the Way of Control", o mais bem-sucedido de todos, de 2006, e "A Joyful Noise", de 2012.

Gossip não deu um concerto estonteante, até porque nem todos os que acompanharam Vampire Weekend estavam lá. Foi uma hora e vinte minutos de um espetáculo esforçado, suado, humorístico e com momentos de potência assinalável. Depois, a mensagem política passa facilmente. Bastou-lhe levantar o punho direito no alto e incentivar o público a gritar "F*ck Trump" que logo milhares de seguidores fizeram o mesmo.

Beth Ditto é aquela América descontente com o rumo do país e do Mundo. Felizmente, também é aquela rara América que consegue ver mais que o próprio umbigo. "Às vezes não conseguimos ver o resto do Mundo. É bom demais chegar aqui e ver toda a gente a cantar comigo. Muito obrigada", diz, emocionada, após "Men in Love" cantada "a capella" por todo o recinto.

Depois, um dos grandes momentos da noite: "Standing in the Way of Control", tema-sensação do grupo, do álbum homónimo. Dedicada aos feministas, aos anti Trump, anti colonização, anti fascismo e anti uma série de "ismos" que limitam a liberdade de escolhas de cidadãos livres por esse Mundo fora. Foi a explosão total, o que não é novidade, com pinceladas de "Smells Like Teen Spirit", de Nirvana, no refrão.

Depois de "Careless Whisper", de George Michael, terminaram com os dois êxitos do "Music for Men": "8th Wonder" e "Heavy Cross", mais a última, com que encerrou o concerto debaixo de festa. "Heavy Cross" era um teste à voz de Beth. Tantos anos afastada teriam afetado aquela bravura que lhe conhecíamos? A resposta é "obviamente que não".

Beth passa no exame vocal com, pelo menos, 18 valores. Mas estão a precisar de refrescar os alinhamentos com novos êxitos e um disco novo vinha mesmo a calhar agora, sete anos depois de "Joyful Noise".

No capítulo da interação com o público é que leva o 20 máximo. É de um respeito tocante a atitude de descer do palco no fim do concerto para abraçar as mulheres que estavam nas primeiras filas do público. Deu a mão a dezenas de pessoas que estavam ali para a ver, ensaiou Nirvana outra vez, disparou contra Trump por prazer e despediu-se intensamente agradecida, com a sombra verde a escorrer-lhe pela face esforçada.

Mais sobre o NOS ALIVE AQUI

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG