Exclusivo

Devolução de bilhetes causa rombo de milhões nos festivais

Devolução de bilhetes causa rombo de milhões nos festivais

Obrigatoriedade de reembolso dos eventos adiados para 2022 pode pôr em risco indústria dos festivais.

A notícia caiu como uma bomba junto dos empresários do setor. Sem aviso prévio, o Conselho de Ministros decidiu que os festivais inicialmente agendados para 2020 e que ocorram apenas em 2022 são obrigados a devolver, já em 2021, o dinheiro dos bilhetes. "Os consumidores podem pedir a devolução do preço dos bilhetes, no prazo de 14 dias úteis a contar da data prevista para a realização do evento no ano de 2021", informou o Governo. Caso não seja pedida a devolução, considera-se que o consumidor aceita o reagendamento do espetáculo para o ano de 2022.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG