Cultura

Coração de Guimarães nos selos CTT

Coração de Guimarães nos selos CTT

As cartas de amor - e as outras também - terão mais um coração a bater a partir de abril: o do símbolo da Capital Europeia da Cultura. Um milhão de selos alusivos ao evento para exportar o nome Guimarães.

Depois da Casa da Moeda ter anunciado a emissão de meio milhão de moedas de dois euros alusivas à Capital Europeia da Cultura, é a vez dos CTT lançarem a versão do selo. O logótipo em forma de coração vai surgir carimbado em um milhão de selos nacionais e internacionais para envio de correspondência. Os colecionadores que quiserem comprar os selos podem estar atentos a partir de 10 de abril, altura em que serão publicados quatro exemplares e um Bloco Filatélico de coleção.

A filatelia, colecionismo de selos e postais, ganha assim novo espécime. Ao longo dos tempos, "os selos sempre mostraram os eventos mais importantes do ano em Portugal", lembra Joaquim Silva, colecionador e vendedor de selos em Guimarães há mais de 40 anos.

Vende-os no Quiosque Monteiro, em pleno Centro Histórico, e vê com especial alegria a emissão dos selos da Capital Europeia da Cultura: "Este ano calhou-nos a nós, fico contente como colecionador, mas também como vimaranense". Joaquim já falou com o carteiro para lhe trazer o máximo de exemplares possível, pois sabe que, "dentro de poucos anos, vão valer muito dinheiro".

Os CTT já estão a fabricar os quatro selos que vão exportar pelo Mundo o nome do evento cultural. Os preços são iguais aos normalmente são praticados pelos CTT - 32, 47, 68 e 80 cêntimos para correio normal, azul, Europa e Resto do Mundo, respetivamente. O Bloco Filatélico reúne os anteriores e custa três euros.

O selo de correio nacional até 20 gramas surge com o coração vermelho e o Largo da Oliveira. Para correio azul, o coração é da mesma cor e aparece com uma imagem do Centro Cultural Vila Flor. O correio europeu exporta a imagem das Nicolinas, tradicional festa dos estudantes de Guimarães. Já o correio do resto do mundo mostra a histórica Pousada de Santa Marinha da Costa, situada na Penha. O Bloco filatélico traz mais três imagens míticas de Guimarães: Paço dos Duques, castelo e estátua de D. Afonso Henriques.

A ideia surgiu "no segundo semestre de 2011, quando os CTT contrataram a Fundação Cidade de Guimarães", revela João Serra, diretor da Capital da Cultura. Depois, foi só passar da teoria à prática. E, agora, ao prelo.

Outras Notícias