Cultura

Macau: a ponte entre a China e a língua portuguesa

Macau: a ponte entre a China e a língua portuguesa

Macau está cheio de alma portuguesa! Quando se deambula, esse véu desvenda-se no nome das ruas, nas indicações de trânsito, nas paragens de autocarro, nas tabuletas de cores garridas. Nas churrascadas ao fim do dia. No pavimento ladrilhado. Nos recantos de arquitetura.

Porém, a alma portuguesa perde-se nessas ruas, porque só os portugueses residentes em Macau falam português. E ninguém os compreende.

Curioso ter-se perdido a língua e, de repente, sentimo-la ressuscitar pelo desejo de a aprender. Mas o caminho é longo! Muito tem sido feito pelas instituições portuguesas em Macau que apostam intensamente na política da língua. É o filão a escavar nas universidades chinesas.

Por isso, Macau é a ponte que pode ligar a China à língua portuguesa, através de uma aposta na formação de professores e na criação de mecanismos capazes de divulgar esse ensino.

Por outro lado, não nos devemos esquecer da vertente cultural. Os chineses são muito diferentes de nós e é difícil para eles ouvir as pulsações de um povo que ainda acredita no regresso de D. Sebastião! Que usa o fado para derramar lamentos. Que sorri sem pudor a desconhecidos. Que beija na cara os conhecidos. Que existe com a força do mar que conquistara outrora.

O povo chinês quer aprender português, mas há que os fazer acreditar no poder de uma língua capaz de saber dizer "saudade". Talvez, aí, a alma conquiste o corpo e haja chineses capazes de nos dizer bom-dia ao pequeno-almoço!

* Professora de Português e formadora do acordo ortográfico

jn.acordoortografico@gmail.com

ver mais vídeos