Português atual

Lê-se ou lesse

Trata-se de duas formas verbais, ambas corretas. São pronunciadas da mesma forma, mas devem ser usadas em situações diferentes.

Assim, "lê-se" é a forma do verbo ler, na 3.ª pessoa do singular do presente do indicativo com a partícula indeterminada do sujeito "se":
Lê-se muito pouco.
Lê-se nas escolas.
A forma verbal "lesse" diz respeito à 1.ª ou à 3.ª pessoa do singular do pretérito imperfeito do conjuntivo:
Se eu lesse mais, conheceria melhor o mundo.
Se ele lesse mais, saberia escrever melhor.
Através da forma negativa, pode verificar-se se a forma verbal deverá ser escrita com "ss" ou com hífen.
Vejamos:
A forma verbal com "ss" permanece igual na negativa:
Se eu não lesse, não conheceria o mundo.
Vejamos com "lê-se":
Não se lê muito.
Como podemos ver, a partícula "se" na forma verbal "lê-se", ou seja, do presente do indicativo, coloca-se antes do verbo, o que não acontece com "lesse".
Em síntese:
Lê-se é a forma do verbo ler conjugado na 3.ª pessoa do singular do presente do indicativo com a partícula "se", que indetermina o sujeito.
Exemplos:
Esta frase lê-se nos livros de filosofia.
Lê-se o comentário nas notícias.
Hoje em dia lê-se pouco.
Como se lê esta palavra?
Não se lê tanto como outrora.
"Lesse" é uma forma verbal do pretérito imperfeito do conjuntivo.
Logo, é escrita com "ss". Este modo verbal exprime acontecimentos que estão condicionados por outros, bem como desejos e probabilidades.
Exemplos com "lesse":
Eu gostaria que os meus filhos lessem mais.
Se os jovens lessem mais literatura, teriam um vocabulário mais diversificado.
Se eles não lessem, não seriam tão cultos.

* Professora de Português e formadora para a área da língua portuguesa
jn.acordoortografico@gmail.com

Português atual

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG