Arte do Dia

Era russa e chamava-se Laika

Era russa e chamava-se Laika

O mundo era um sítio muito diferente há 64 anos. Nesse dia, a cadela russa Laika foi enviada para o espaço, tornando-se o primeiro ser vivo a orbitar o planeta Terra, a bordo da missão Sputnik 2.

Os cientistas soviéticos tinham-na encontrado nas ruas de Moscovo, fruto da opção de usar animais abandonados para estas experiências, já que supunham que estes teriam uma maior capacidade de suportar condições de frio e fome extremos. Nas celebrações dos 60 anos desta viagem, a Al Jazeera divulgou um programa sobre a heroica cadela.

Durante as décadas de 1950 e 60, a União Soviética utilizou vários cães, pelo menos 57, em testes de voos suborbitais e orbitais. A maioria dos bichos sobreviveu. Passados todos estes anos, os testes em animais ainda são muito frequentes em várias indústrias.

O artista catalão Joan Fontcuberta, uma espécie de Orson Welles dos tempos (mais) modernos, tem um trabalho impressionante sobre Laika. No site da Rádio Televisão Espanhola pode ver o seu programa "Era rusa y se llamaba Laika". Entre outros trabalhos, Fontcuberta dedica-se a desmistificar teorias da comunicação. Como mestre do disfarce, cria notícias falsas onde aparece como especialista: astronauta, meteorologista, bombeiro, etc., para ver até onde consegue propagar as suas mentiras - que depois desmente, devidamente documentadas.

Os trabalhos de Fontcuberta são mantidos nas coleções permanentes de muitos museus, como o Art Institute of Chicago; Centro de Fotografia Criativa, em Tucson (EUA); George Eastman House, em Rochester (EUA); Museu de Arte do Condado de Los Angeles; Metropolitan Musem of Art e Museu de Arte Moderna, ambos em Nova Iorque; Musée National d'Art Moderne / Centre Georges Pompidou, em Paris; Museu d'Art Contemporani de Barcelona; Galeria Nacional do Canadá, em Otava; e o Museu de Arte Moderna de São Francisco.

Nos anos 1990 surge em Inglaterra a banda Laika, em homenagem à cadela. Os seus três álbuns principais, "Silver apples of the moon" (1994), "Sounds of the satellites" (1997) e "Good looking blues" (2000) são povoados pelo imaginário espacial, e o terceiro até inclui a mítica cadela na capa.

PUB

Em 2005, no seu segundo álbum, os Arcade Fire lançaram uma música de homenagem a Laika:

Mas, não foram os únicos. "Laika come home" é um álbum de remisturas da banda britânica Gorillaz, lançado em 2002. Inclui participação dos Spacemonkeyz.

Mas nem só os canídeos soviéticos foram enviados para o espaço. Os americanos também conduziram experiências com vários animais, entre eles chimpanzés.

Em 2008 foi lançado "Macacos no espaço", uma comédia de animação centrada em dois símios treinados pela Nasa que são enviados para uma galáxia distante, incumbidos de uma das missões espaciais mais importantes de sempre. Um deles é Ham, em homenagem ao macaco lançado no espaço, que trabalhava num circo como macaco-bala.

Um bom filme para assistir hoje:

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG