Literatura

Escritor João Reis é o único português no Festival Literário de Vancouver

Escritor João Reis é o único português no Festival Literário de Vancouver

O autor vai apresentar no certame do Canadá, em outubro, a versão em língua inglesa do seu livro "A noiva do tradutor", que ele próprio traduziu.

O Festival Literário de Vancouver, no Canadá, realiza-se entre 17 e 23 de outubro, esperando-se cerca de 115 escritores para a edição deste ano, que regressa em formato presencial. João Reis é o único português a marcar presença, com um livro que o próprio traduziu para inglês, para a editora Open Letter, de acordo com informação disponível no 'site' do festival.

PUB

Na edição deste ano, que contará com dezenas de eventos, o foco estará sobre "o que significa casa", tema para o qual o curador do certame convidou o que considerava ser a sua "lista de sonho": para "discutir histórias da História e coisas passadas; formas de nos confrontarmos com os nossos muitos passados (com dor, movimento e humor); histórias para e sobre um mundo desvendado; e uma atenção especial para alguns notáveis escritores árabes", escreve Leslie Hurtig, diretora artística, na apresentação do festival. Foi nesse contexto que se reuniu "um grande número de livros marcantes e dinâmicos, para encantar, entreter e inspirar", entre os quais se encontra "The Translator's Bride", de João Reis.

"A noiva do tradutor", editado em Portugal pela Companhia das Ilhas e posteriormente pela Elsinore, conta a história de um jovem tradutor que sofre com a ausência da noiva que partiu para longe, mas que acredita que se conseguir encontrar uma forma de publicar um livro e comprar uma pequena casa, talvez consiga reconquistá-la. Com estes pensamentos obsessivos, o tradutor vagueia por uma cidade sem nome, cheia de idiotas bem-sucedidos, tentando descobrir como recompor a sua vida - os empregadores não lhe pagam, tenta sobreviver aos avanços indesejados de uma mulher, procura tirar o melhor partido das suas condições de vida desesperadas -, enquanto luta contra as suas próprias ideias zangadas e psicóticas, cheias de saudades e melancolia, descreve a sinopse. "Uma crítica mordaz a uma sociedade longe no tempo, mas onde facilmente reconhecemos tiques e vícios dos nossos dias", acrescenta.

Escritor e tradutor de línguas escandinavas, João Reis já passou para o português obras de autores como Knut Hamsun, August Strindberg e Patrick White. Enquanto escritor, lançou este ano o seu sétimo romance, "Cadernos da Água". Isto incluindo o livro que escreveu apenas em inglês, "Bedraggling Grandma with Russian Snow", editado em 2021 e que foi semifinalista do Dublin Literary Award 2022.

Em língua portuguesa lançou, em 2015, "A noiva do tradutor", a que se seguiu, em 2017, "A avó e a neve ​​​​​​​russa", em 2018, "A devastação do silêncio", em 2019, "Quando servi Gil Vicente" e, em 2021, "Se com pétalas ou ossos".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG