Escritores cruzam-se ao largo dos Açores

Escritores cruzam-se ao largo dos Açores

Há um novo evento no cada vez mais preenchido mapa dos festivais literários em Portugal. Chama-se Arquipélago dos Escritores e vai decorrer em Ponta Delgada a partir desta quinta-feira e até domingo.

Entreposto de diferentes culturas e literaturas, o Arquipélago de Escritores é o mais recente festival literário português.

Afonso Cruz, David Machado, Sandro William Junqueira, Isabel Rio Novo, Filipa Martins e João Tordo estão entre os mais de 30 autores que vão marcar presença em sessões com leitores, conversas, leituras encenadas, cursos, sessões de cinema ou concertos, marcados para vários locais públicos de Ponta Delgada.

Num elenco fortemente nacional, há quatro autores estrangeiros: a brasileira Lélia Nunes (que apresentou o livro "Corpo de Ilhas" há cinco meses na ilha de São Miguel), Anthony Marra (autor de "O Czar do Amor e do Tecno"), Diana Marcum (repórter do "Los Angeles Times") e Nathan Hill (autor de "Nix - Fantasmas do Passado").

A homenagem ao escritor açoriano Emanuel Jorge Botelho é um dos destaques do programa. Autor de livros como "Fecho as cortinas, e espero" publicou no início da década de 80, na seletiva editora & etc, de Vítor Silva Tavares, o livro "Full Auto Shutt Off". Do lote de convidados fazem parte outros autores ligados ao arquipélado dos Açores, como são os casos de Nuno Costa Santos, Joel Neto, Paula Sousa Lima ou Vamberto Freitas.

Em debate ao longo dos quatro dias do encontro vão estar temas ligados ao universo literário, mas não só. "A obsessão da portugalidade ou a tirania do pastel de nata?" é o tema da mesa inaugural, marcada para as 21 horas desta quinta-feira, no auditório da Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada, com Leonor Sampaio da Silva, João Pedro Porto, Onésimo Teotónio de Almeida, Pedro Mexia e Isabel Rio Novo."A multiplicação de distopias é uma forma de distopia?", "Literatura: afirmação da volúpia ou solidão disfarçada de prazer" e "Escrever para salvar o Mundo ou escrever para aturar o Mundo?" são exemplos de outros espaços de debate previstos até domingo.

Os espaços de conversa não têm o monopólio do programa neste "Arquipélago de Escritores"; Gonçalo M. Tavares vai lecionar, na sexta e no sábado, um curso subordinado ao tema "Cultura e Pensamento Contemporâneo", a dupla Medeiros/Lucas atua no Teatro Micaelense no penúltimo dia do certame e performers vão percorrer a baixa de Ponta Delgada, lendo poemas de vários autores. Está também previsto um 'tour'. com duração aproximada de duas horas, que irá percorrer locais emblemáticos por onde passaram vários autores açorianos ou que são cenários de obras literárias nacionais e / internacionais.

ver mais vídeos