Óbito

Figuras públicas prestam homenagem a Roberto Leal

Figuras públicas prestam homenagem a Roberto Leal

A morte de Roberto Real provocou inúmeras reações entre figuras conhecidas de Portugal, que deram conta do pesar através das redes sociais.

Mal foi tornada pública a morte de Roberto Leal, muitos foram os que reagiram através das redes sociais. Figuras conhecidas da música, da representação e da televisão, prestam homenagem ao artista que morreu aos 67 anos.

Entre os que já se expressaram, a apresentadora Fátima Lopes foi quem mais se alongou, assumindo que "não estava preparada para esta notícia" avançada, no Facebook, pelo antigo secretário de Estado das Comunidades e da Administração Local, José Cesário.

O ator Ruy de Carvalho despediu-se de Roberto Leal com "um aplauso" ao cantor. "Obrigado por tudo Roberto", escreveu, também no Instragram.

João Baião, Rita Guerra ou Noémia Costa foram outros dos famosos que já vieram a público partilhar uma nota sobre a morte do cantor luso-brasileiro.

"Além de ser um excelente profissional, perdeu-se um extraordinário ser humano", afirmou à agência Lusa, Herman José, para quem a morte de Roberto Leal "não foi uma surpresa", face à luta que travava contra o cancro, que descobriu em Portugal.

Tinha uma "agudíssima maneira de gerir a sua carreira e só assim conseguir conquistar o mercado brasileiro", disse.

"Era um colega de exceção, sempre bem disposto e bom amigo", acrescentou. Roberto Leal, recordou, "fez muito por Portugal no Brasil ao apresentar-se como embaixador da cultura portuguesa".

À RTP, o humorista Bruno Nogueira, que trabalhou com Roberto Leal no programa do canal público "O Último a Sair", referiu que o cantor era "muito generoso, muito inteligente e com muito sentido de humor", a ponto de brincar com a religião, apesar de ser católico.

"Ele tinha vontade de mostrar a personalidade muito para além da imagem" que o seu público tinha dele.

Outras Notícias