Exclusivo

Grandes cinemas estimam prejuízo de 45 milhões

Grandes cinemas estimam prejuízo de 45 milhões

Situação agrava-se com rendas a pagar aos shoppings. Risco de insolvência é real, alertam representantes.

Logo que os cinemas foram obrigados a fechar, as grandes cadeias de exibição em Portugal tentaram abrir as negociações: as rendas a pagar nos centros comerciais, que na vasta maioria dos complexos rondam os 100 mil euros por mês, começaram a tornar-se incomportáveis.

As faturas dos arrendamentos continuaram, no entanto, a ser emitidas, alertam a Associação Portuguesa de Empresas Cinematográficas (APEC) e a Associação Portuguesa de Defesa de Obras Audiovisuais (FEVIP), dando mais uma machadada num setor que prevê receitas de 35 a 40 milhões de euros até ao final do ano - uma quebra entre 55% e 60% em relação aos 83 milhões de 2019.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG