O Jogo ao Vivo

Premium

27 espetáculos em seis meses num "teatro de elite para todos"

27 espetáculos em seis meses num "teatro de elite para todos"

Dezoito meses depois de Pedro Sobrado ter assumido a presidência do Teatro Nacional de S. João (TNSJ) e nove meses após Nuno Cardoso ter tomado posse como diretor artístico da instituição, chegou finalmente o momento de ambos anunciarem a programação que resulta do seu trabalho conjunto.

E os números para os próximos seis meses do TNSJ são fulgurantes. Estão previstos 27 espetáculos - quatro produções próprias, três em estreia absoluta, uma delas em Cabo Verde (ver caixa), 12 estreias e 11 coproduções. É um programa de "um teatro de elite para todos", sublinhou Sobrado, durante a apresentação de ontem, em que a ministra da Cultura, Graça Fonseca, reforçou também a importância do TNSJ: "Neste teatro, cabemos todos. É essencial ao país". O espírito de celebração manteve-se na intervenção de Nuno Cardoso, que lembrou o contributo do anterior diretor artístico, Nuno Carinhas, e assinalou a "afetividade e labor" do TNSJ, "um teatro com valores que nos unem à cidade, à região, ao país e ao Mundo".

A temporada abre com a primeira grande aposta de Nuno Cardoso, que encena, a partir de 18 de setembro, a "Morte de Danton", de Georg Büchner, espetáculo protagonizado por Albano Jerónimo.