Arte

Ai Weiwei ganha processo contra Volkswagen

Ai Weiwei ganha processo contra Volkswagen

O artista e ativista chinês Ai Weiwei ganhou um processo contra a Volkswagen, num caso que denunciava o uso, num anúncio da marca, de uma das suas instalações como cenário sem a sua autorização.

Ontem, um tribunal em Copenhaga concedeu ao artista um total de 1,75 milhão de coroas dinamarquesas (aproximadamente 232 mil euros) como indemnização pela "exploração indevida da obra de arte para fins de marketing".

Weiwei processou o distribuidor dinamarquês do gigante automobilístico, Skandinavisk Motor, depois de saber que a Volkswagen Dinamarca usou uma imagem de "Soleil Levant" - uma obra com milhares de coletes salva-vidas de refugiados descartados - para uma campanha de promoção do Polo VW, em outubro de 2017.

O artista negociou com a empresa, sem êxito, durante um ano, para chegar a uma resolução antes de entrar com uma ação judicial.

Weiwei alegou que a empresa tinha infringido os seus direitos autorais e morais - e prejudicado a sua reputação, fazendo parecer que ele concordou em vender o seu trabalho. Weiwei pediu 3 milhões de coroas dinamarquesas (aproximadamente 269 mil euros) em compensação.

O tribunal concordou com os advogados do artista que a comercialização do carro contradizia a mensagem da instalação "Soleil Levant", criada para o Dia Mundial do Refugiado e apresentada na fachada do Kunsthal Charlottenborg, em Copenhaga.