Festival

Depois de Mauskovic, há rock e eletrónica no Milhões de Festa

The Mauskovic Dance band |

 foto Miguel Pereira/Global Imagens

The Mauskovic Dance band |

 foto Miguel Pereira/Global Imagens

The Mauskovic Dance band |

 foto Miguel Pereira/Global Imagens

The Mauskovic Dance band |

 foto Miguel Pereira/Global Imagens

The Mauskovic Dance band |

 foto Miguel Pereira/Global Imagens

The Mauskovic Dance band |

 foto Miguel Pereira/Global Imagens

The Mauskovic Dance band |

 foto Miguel Pereira/Global Imagens

The Mauskovic Dance band |

 foto Miguel Pereira/Global Imagens

The Mauskovic Dance band |

 foto Miguel Pereira/Global Imagens

The Mauskovic Dance band |

 foto Miguel Pereira/Global Imagens

The Mauskovic Dance band |

 foto Miguel Pereira/Global Imagens

The Mauskovic Dance band |

 foto Miguel Pereira/Global Imagens

The Mauskovic Dance band |

 foto Miguel Pereira/Global Imagens

The Mauskovic Dance band |

 foto Miguel Pereira/Global Imagens

The Mauskovic Dance band |

 foto Miguel Pereira/Global Imagens

The Mauskovic Dance band |

 foto Miguel Pereira/Global Imagens

The Mauskovic Dance band |

 foto Miguel Pereira/Global Imagens

The Mauskovic Dance band |

 foto Miguel Pereira/Global Imagens

The Mauskovic Dance band |

 foto Miguel Pereira/Global Imagens

The Mauskovic Dance band |

 foto Miguel Pereira/Global Imagens

O dia zero do Milhões de Festa, na quinta-feira, teve como ponto alto o exotismo do pop dançável de The Mauskovic Dance Band. Esta sexta-feira o festival continua em Barcelos, com apostas sérias de rock e eletrónica.

A entrada do quinteto Mauskovic no palco já fazia antever ao que vinham. Instrumentos do caribe, calça preta ou branca, tradicional camisa de veraneante. O alinhamento começou mais próximo da música tradicional caribenha, mas rapidamente o ar synthpop assolou as colunas e o público que não parou de dançar durante aquela hora e meia de concerto.

The Mauskovic Dance Band é claramente uma banda para ser ouvida ao vivo. A energia tropical deste pop dançável deixou poucos por contagiar, como se viu em "Fruit", um dos temas mais popularizados pelos elementos deste conjunto reunido pelo produtor e músico holandês Nikola Mauskovic.

Esta sexta-feira sobe ao palco Milhões o primeiro cabeça de cartaz, Squarepusher, que brinca como poucos com a música eletrónica. É às 1.40 horas e promete muito drum and bass, acid house, techno, jazz e música eletroacústica, aliados a efeitos visuais hipnotizantes.

Antes é a vez do rock. Circle vêm da Finlândia, roçam no experimentalismo sem barreiras e já editaram mais de 30 álbuns. É às 23 horas no palco Milhões. Segue-se Warmduscher, de puro pós-punk londrino formado há três anos. Atuam no palco Lovers às 00.30 horas.

A noite de hoje tem ainda uma proposta interessante e de solo nacional: Scúru Fitchádu. Quem já viu isto ao vivo conhece a experiência imersiva. É atitude punk e distorção cruzadas com funaná, de ritmo mediado por dub ou hip-hop e experiências eletrónicas.

Relacionadas