Roteiro

Cafés do Porto em associação europeia

Cafés do Porto em associação europeia

Há sete espaços históricos nacionais na nova rede da Europa.

O Majestic e o Guarany, no Porto, são os dois mais recentes membros nacionais da Associação Europeia dos Cafés Históricos (EHICA), tendo aderido esta semana. A Associação quer criar um roteiro que junte os cerca de 140 espaços existentes no continente. Hoje em Coimbra começa um encontro para discutir a importância dos cafés históricos como património artístico e cultural, juntando representantes de espaços portugueses, espanhóis e gregos.

O encontro realiza-se até amanhã e conta com a presença da EHICA, uma entidade que junta 23 cafés europeus, sete portugueses. "A história e a atmosfera são características comuns a estes espaços", entende o presidente e fundador da EHICA, o grego Vasilis Stathakis, proprietário do café Kipos, em Chania, na ilha de Creta.

Debate em público

A ideia do encontro partiu do Café Santa Cruz, de Coimbra, que integra a Associação. "Achámos interessante fazer o debate público. Reunir um conjunto de pessoas para falar dos cafés como património artístico e cultural, o papel na sociedade europeia", justifica Vítor Marques, um dos proprietários do Santa Cruz. Os novos desafios do mercado e a forma de tornar estes locais mais competitivos estarão também em debate durante dois dias em Coimbra.

Vão ter um passaporte comum

Para além do espaço conimbricense e dos dois recentes aderentes, integram a EHICA a Confeitaria dos Pastéis de Belém, a Pastelaria Versailles (ambas em Lisboa), o Café-Bar São Gonçalo, em Amarante e a Pastelaria Gomes, em Vila Real. Vítor Marques afirma que há recetividade para mais cafés nacionais se juntarem, apontando que os representantes da EHICA visitaram, durante esta semana, a Brasileira, em Lisboa. "Com o Majestic e o Guarani foi simples. Cumpriram os requisitos e aderiram à Associação", revela.

Para além do roteiro europeu, a EHICA tem projetadas outras medidas, como a criação de um passaporte dos cafés históricos e a consagração do 8 de abril como o Dia Europeu dos Cafés Históricos. "Ainda não sabemos se o passaporte será físico ou em forma de aplicação, para as pessoas registarem as suas memórias nos espaços. Esperamos já no próximo ano ter dezenas de cafés a celebrar, em simultâneo, o 8 de abril", destaca Vítor Marques, justificando a data como sendo a da fundação da EHICA.

ver mais vídeos