Marés Vivas

Concerto de Mando Diao foi interrompido mas a música continuou

Concerto de Mando Diao foi interrompido mas a música continuou

Os suecos Mando Diao tiveram que interromper o concerto, pelas 22.25 horas, durante o segundo dia do festival Meo Marés Vivas. O vocalista e guitarrista Björn Dixgård tinha acabado de perguntar ao público se deviam continuar a festa, quando problemas técnicos lhes cortou o som no palco principal. Corriam apenas 15 minutos de espetáculo.

Pela terceira vez em Portugal, o vocalista chegou de camisa branca de punho e cabelo lambido. Guitarra na mão e voz rouca. Ainda teve tempo de tocar Long Before Rock and Roll (2006) e You Got Nothing On Me (2009), quando as mãos se ergueram em resposta à pergunta: "É para continuar a festa?". Foi precisamente aí que ficaram sem som e abandonaram o palco, por problemas técnicos.

Björn Dixgård voltou as 22.50 horas e dirigiu-se ao fosso, de guitarra na mão, para falar com o fãs. Chamou o resto da banda, que carregou os instrumentos para baixo e começou a tocar para a fila da frente o êxito Dance With Somebody (2009), contagiando o resto das filas. Depois disso, abandonaram frustrados o palco dizendo adeus ao público. Parecia o fim de um concerto que mal teve tempo de começar, mas Mando Diao voltaram às 23.10 horas. E arrancaram Mr Moon, do primeiro álbum, de 2002.