EUA

Desenhos de Tintim vendidos por 364 mil euros em leilão

Desenhos de Tintim vendidos por 364 mil euros em leilão

Desenhos originais de um livro de banda desenhada das Aventuras de Tintim, "Carvão no Porão", foram leiloados por 422 mil dólares (364 mil euros) em Dallas (Texas, EUA), divulgou a casa de leilões Heritage Auctions.

As duas tiras de banda desenhada, assinadas pelo "pai de Tintim" Hergé, foram adquiridas por um colecionador de Bruxelas que "deseja permanecer anónimo", indicou, em declarações à agência noticiosa francesa France Presse (AFP), um porta-voz da leiloeira, Eric Bradley.

Hergé, cujo verdadeiro nome era Georges Remi, era oriundo da capital belga.

O leilão deste sábado foi transmitido em direto em vários locais, nomeadamente na sede da casa de leilões holandesa Heritage Auctions, perto de Utrecht (centro da Holanda).

Dias antes do leilão, a Heritage Auctions antevia que as ilustrações, desenhadas à mão por Hergé em 1957, uma a lápis (35,2 x 50 cm) e a outra a tinta da china (30,7 x 47,7 centímetros), poderiam render entre 720 mil e 960 mil dólares (entre 618 mil e 825 mil euros). O valor alcançado acabou por estar abaixo destas expectativas.

As tiras de banda desenhada leiloadas representam a página 58 das aventuras do famoso repórter, no 19.º álbum do Hergé, publicado em 1958.

Nas tiras divididas em doze vinhetas, vê-se o Tintim, o Capitão Haddock, o seu fiel companheiro Milou e o piloto estónio Piotr Szut com uma pala preta no olho, a olhar para o mar.

Sob os seus pés, nas profundezas do oceano, um mergulhador tenta prender uma mina ao navio, antes de ser atingido por uma âncora, que o deixa inconsciente.

É raro os desenhos originais de Hergé serem colocados no mercado, porque o artista não os ofereceu, senão ocasionalmente, como presentes, a amigos próximos, segundo a Heritage Auctions.

No início deste mês, uma aguarela rara de 1939 do álbum "O Ceptro de Ottokar" foi vendida por mais de 600 mil euros na Christie's, em Paris.

Tintim é uma estrela incontestada dos leilões. Um desenho em tinta da china para as capas dos álbuns publicados de 1937 a 1958 foi vendido por 2,65 milhões de euros em 2014, o que foi considerado um recorde mundial.