Premium

Eles estão a mudar o cinema português  

Eles estão a mudar o cinema português  

Nova geração de cineastas está a romper com os "clichés", mas a perceção do público ainda resiste à mudança.

João Salaviza rodou o seu mais recente filme, "Chuva é cantoria na aldeia dos mortos", no Brasil. O mesmo país onde Miguel Gomes se apresta para filmar a sua próximo longa. Salomé Lamas viajou até ao Peru para realizar "Eldorado XXI". "A árvore", de André Gil Mata, desenrola-se na Bósnia Herzegovina.

Estes exemplos reforçam o que é uma evidência para os observadores do meio: a nova geração de cineastas está cada vez menos presa ao seu território de origem e faz do Mundo a sua casa. Muitos, como Gabriel Abrantes, Sofia Bost, Pedro Neves Marques ou Natália Azevedo Andrade, fizeram mesmo a sua formação, de forma parcial ou total, no estrangeiro.