Bernardo Sassetti

Inês de Medeiros lamenta perda de um talento absoluto num ano negro do país

Inês de Medeiros lamenta perda de um talento absoluto num ano negro do país

A vice-presidente da bancada do PS Inês de Medeiros considerou, esta sexta-feira, que a morte de Bernardo Sassetti constitui o desaparecimento de "um talento absoluto", num "ano negro" do país também ao nível da cultura.

O pianista e compositor Bernardo Sassetti, de 41 anos, morreu na sequência da queda de uma falésia, disse hoje à Lusa o pianista Mário Laginha.

Segundo fonte próxima da família, o músico terá morrido acidentalmente quando fazia fotografia, na zona de Cascais, nos arredores de Lisboa. O corpo do músico foi encontrado esta sexta-feira, mas ainda não está confirmada a data da morte, referiu Mário Laginha.

Em declarações aos jornalistas, Inês de Medeiros considerou que a morte de Bernardo Sassetti traduz "um ano negro a todos os níveis no país", também "ao nível da cultura".

"É o desaparecimento de um talento absoluto e de um jovem pianista e compositor ímpar. Em meu nome pessoal, é igualmente a perda de um amigo e um momento de grande tristeza e de grande dor", declarou a deputada socialista.

Inês de Medeiros enviou depois profundas condolência à família e aos amigos mais próximos de Bernardo Sassetti.

"O país está de facto cada vez mais pobre e cada vez mais triste. Vamos ter muitas, muitas saudades de Bernardo Sassetti. Deixou-nos uma obra que só aumenta as saudades que vamos ter dele", acrescentou.

Conteúdo Patrocinado