Música

MC's do Porto reforçam concerto de hip hop nacional

MC's do Porto reforçam concerto de hip hop nacional

"Vou enfiar o Altice Arena num consultório de psiquiatria. Claramente, é isto que vai acontecer". A ideia está já na cabeça de Keso, "escritor de interiores", DJ e músico do Porto, nova confirmação do megaconcerto "A História do Hip Hop Tuga", marcado para 8 de março, em Lisboa, apurou o JN.

Virtus é a outra novidade. Da Invicta para a capital, o duo reforça a coesão territorial da anunciada celebração de um quarto de século do hip hop português, à boleia dos 25 anos da histórica compilação "Rapública". "O que me excita mais nisto tudo é o convívio e a junção de artistas de norte a sul do país. Acho que não há igual", confessa Keso ao JN. Virtus também antecipa o que pode ser "um marco histórico, se aquilo estiver fixe, alto ambiente, nem precisa de estar cheio", diz.

"A História do Hip Hop Tuga" teve o seu primeiro capítulo em palco em 2017, no Sumol Summer Fest. A experiência bem-sucedida pediu um novo momento, reservado e com espaço para as várias vertentes do movimento: DJ, writters, Bboys, além, claro, dos mestres que espalham a palavra. Em outubro, chegou o anúncio do espetáculo-celebração, com mais de 40 artistas no cartaz.

Entre eles estão Ace & Presto (ex-Mind Da Gap), Black Company, Bob Da Rage Sense, Boss AC, Capicua, Chullage, Delaema, Deau, General D, GROGNation, Sam The Kid, e muitos outros. Bomberjack e Cruzfader estão no lote dos DJ. 12 Macacos, entre os Bboys. Nomem é um dos writters. Os bilhetes custam entre 20 e 25 euros.

Para os amantes do género, 2019 reservará também a chegada de "Hip to da Hop" às salas de cinema. O documentário de António Freitas e Fábio Silva, que já andou por vários festivais, nacionais e estrangeiros, viu a estreia comercial adiada "para este ano", em data a anunciar, segundo confirmou a NOS ao JN.

ver mais vídeos