O Jogo ao Vivo

Óbito

Morreu ícone da canção espanhola Camilo Sesto aos 72 anos

Morreu ícone da canção espanhola Camilo Sesto aos 72 anos

O músico e compositor Camilo Sesto, primeiro cantor espanhol a conseguir um disco de platina, com milhões de discos vendidos, morreu este domingo, em Madrid, aos 72 anos, vítima de complicações renais, anunciou o representante do artista.

Nascido em Alcoy, Alicante, em 1946, Camilo Blanes Cortés, foi um ídolo do mundo da música com uma carreira cheia de êxitos, tendo registados mais de 340 canções e a edição de 40 álbuns que lhe deram o primeiro lugar nos ´top´ de vários países.

Atingido por problemas de saúde nos últimos anos, o seu estado levou a internamentos no ano passado, e o agravamento conduziu hoje à morte, num hospital da localidade madrilena de Pozuelo de Alarcón, segundo o representante, Eduardo Guervós.

Superestrela do início dos anos 1970, poucos foram os artistas espanhóis a conseguir o mesmo êxito em cinco décadas como aconteceu com Camilo Sesto, com temas como "Algo de mim", "Jamais", "Melina", ou "Viver assim é morrer de amor".

Em Espanha, desde o presidente do Governo espanhol, Pedro Sánchez, a todos os representantes dos partidos políticos espanhóis, tornaram públicas as condolências pela morte do artista, elogiando a sua "voz privilegiada e admirável".

Camilo Sesto ficou também conhecido pelas declarações polémicas, o secretismo sobre a sua vida pessoal, e as mudanças estéticas nos últimos anos de vida.

O funeral será realizado na segunda-feira, na capela da Sociedade Geral de Autores (sigla SGAE em espanhol), organização a que o cantor aderiu em 1971.

Por seu manifesto desejo, segundo o representante, o cantor será cremado e as cinzas trasladadas para Alcoy, onde nasceu.