Cultura

"O Bernardo não morre"

O pianista Pedro Burmester disse, esta sexta-feira, que Bernardo Sassetti "não morre", sendo um músico imortal, capaz de palavras e gestos sem precedentes e sem possível repetição.

"O Bernardo não morre", é a primeira frase de Pedro Burmester numa mensagem enviada por escrito à Lusa, acrescentando que o pianista de 41 anos era uma daquelas "pessoas raras que conhecem e sentem muitos mistérios do mundo", que nunca morrem.

O corpo de Bernardo Sassetti, compositor e pianista de 41 anos, foi encontrado na quinta-feira, pela polícia marítima, na zona do Abano, na praia do Guincho, em Cascais.

"Em cada palavra, ato e, de uma forma esmagadora, na sua música e no seu tocar piano o Bernardo dizia coisas que mais ninguém disse nem voltará a dizer", escreveu Burmester.

O pianista portuense declarou que o desaparecimento de Sassetti "é uma perda irreparável", mas não deixa margem para dúvidas acerca da marca do compositor: "É um músico imortal".

Conteúdo Patrocinado