Premium

Os livros que vão marcar o final do ano

Os livros que vão marcar o final do ano

Um conjunto de novelas escritas a meias por Mia Couto e José Eduardo Agualusa ("O terrorista elegante"). As confissões de Bret Easton Ellis, celebrado autor de "Geração X", sobre os "millenials", na sua primeira incursão não-ficcional ("Branco"). As aguardadas reuniões da poesia de João Miguel Fernandes Jorge, José Agostinho Baptista e Adolfo Luxúria Canibal. As impressões de Ken Follett sobre o devastador incêndio na catedral parisiense de Notre-Dame.

Estas são algumas das propostas ao dispor dos leitores nos próximos meses. Já a pensarem na reta final do ano, período em que se concentra mais de um terço das vendas anuais, as editoras revelam as apostas para disputarem as preferências de um naipe de leitores em retrocesso nos últimos anos.

Apesar da incerteza, que limita a capacidade de investimento, a oferta volta a ser sugestiva e variada. Na ficção estrangeira anuncia-se o regresso dos bem conhecidos Brad Thor ("O mestre espião"), Frederick Forsyth ("A raposa"), Mary Higgins Clark ("De olhos postos em ti"), Jodi Picoult ("Memórias esquecidas"), Brad Thor ("O mestre espião"), Isabel Allende ("Longa pétala de mar") ou Thomas Harris ("Cari Mora").