Festival

Quintanilha Rock quer cartas de amor

Quintanilha Rock quer cartas de amor

A organização do Quintanilha Rock, o festival que junta natureza, comida típica e música alternativa, no parque do Colado, na aldeia fronteiriça do concelho de Bragança, está a desafiar a comunidade local a escrever cartas de amor à mão.

O Quintanilha Rock, o mais ibéricos dos festivais portugueses, já nos tinha habituado a marcar a diferença por excluir a comida fast food e promover a gastronomia local, como o "galo no pote", apreciado ao som do mais afinado rock alternativo. Este ano, a organização decidiu incentivar as pessoas a largar os telemóveis para agarrar canetas e soltar sentimentos em folhas de papel.

"Na era dos tweets e dos posts, do imediato e do efémero, a organização do festival Quintanilha Rock desafiou a comunidade local a escrever, à mão, uma carta de amor à sua aldeia", adianta a organização. O projeto chama-se "Quintanilha, meu amor" e pretende "celebrar a relação poética e biográfica da comunidade com o seu espaço, aproximando-a ainda mais do festival", sublinha Filipe Afonso, presidente da ArtiColado, associação responsável pela organização do Quintanilha Rock 2019. Parte das cartas será interpretada no primeiro dia do festival pelo músico Cristiano Ramos e pela atriz Leonor Afonso, numa performance com recurso a voz, guitarra elétrica, improvisação e manipulação dos sons. A totalidade das cartas irá dar lugar a uma instalação artística no Parque do Colado.

De 4 a 6 de julho, o Quintanilha Rock 2019 promete agitar o Nordeste de Portugal com um cartaz que, apesar de ainda não estar completamente fechado, conta já com nomes importantes do panorama da música alternativa nacional como Cassete Pirata, The Black Wizards, QUADRA, Whales e Fast Eddie Nelson. Também já está confirmada a presença de Kings Of The Beach, banda que viaja de Vigo. Do alinhamento fazem também parte os brigantinos Raiva Rosa e Mariana Bragada (Meta) que, recentemente, marcou presença na final do Festival da Canção.

A edição de 2019 do festival ibérico conta com algumas novidades, como a tarde de sábado que será dedicada às famílias. "Pretendemos alargar e diversificar os públicos do Quintanilha Rock com várias iniciativas dirigidas a pais e filhos, numa abordagem transdisciplinar que incluí música, literatura e artes plásticas. Queremos que esta edição seja um processo coletivo de descoberta de novas possibilidades artísticas e criativas a nível local, para isso, convocámos um vasto leque de artistas e organizações da região", garante Filipe Afonso.

Imobusiness