Cultura

Souto Moura vence prémio com arquitectura "repleta de inteligência"

Souto Moura vence prémio com arquitectura "repleta de inteligência"

O arquitecto Eduardo Souto Moura venceu a edição 2011 do prémio Pritzker, considerado no meio como o "Nobel da arquitectura".

O vencedor da edição 2011 do "Nobel" da arquitectura - galardão atribuído desde 1979 pela família Pritzker, uma das mais abastadas dos Estados Unidos - só iria ser anunciado no próximo dia 11. Contudo, uma agência espanhola especializada avançou com a notícia no seu site. Depois, retirou-a.

Mais tarde, os jornais de Chicago diziam que havia um embargo e que a referida agência o violou. Não sendo então possível voltar atrás com a notícia, a Fundação Hyatt, instituição gerida pela família Pritzker, confirmou a atribuição do prémio ao arquitecto português.

De acordo com as conclusões do júri, a que o JN teve acesso, a obra de Eduardo Souto Moura "não é óbvia, frívola nem pitoresca". Antes é uma arquitectura "repleta de inteligência e de seriedade" que, "tal como a poesia, comunica com emoção" com quem lhe dedica tempo.

Começando por referir que, nos últimos 30 anos, Souto Moura criou uma série de trabalhos que, sendo contemporâneos, "contêm igualmente ecos da arquitectura tradicional", os sete jurados lembraram que o arquitecto é tão capaz de desenhar edifícios domésticos como à escala urbana. Sublinharam, também, que os seus prédios "contêm uma habilidade única de convocar, ao mesmo tempo, características conflituosas".

"Por uma arquitectura que parece sem esforço, serena e simples e pelo cuidado e poesia que passa em cada projecto, Eduardo Souto de Moura recebe o Prémio de Arquitectura Pritzer de 2011", conclui o júri .

O português sucede assim a nomes como Oscar Niemeyer, Frank Gehry, Álvaro Siza ou Rem Koolhaas, que também já foram galardoados com este prémio.

No ano passado, a Fundação Hyatt distinguiu a dupla de japoneses Kazuyo Sejima e Ryue Nishizawa.

Eduardo Souto Moura, de 58 anos, nasceu no Porto e iniciou a sua carreira colaborando com o arquiteto Álvaro Siza Vieira, entre 1974 e 1979.

Em 1980, o arquitecto termina a licenciatura, pela Escola Superior de Belas Artes do Porto, inicia a sua actividade como profissional liberal e recebe o seu primeiro prémio, da Fundação António de Almeida.

O mercado municipal de Braga, a ponte Dell'Accademia, em Veneza, Itália, a reconversão do Convento de santa Maria do Bouro numa pousada, em Amares, e o Estádio Municipal de Braga são alguns dos seus principais projectos.

ver mais vídeos