Artes/Etc

Viagens e memórias de Júlio Siza reunidas num só livro

Viagens e memórias de Júlio Siza reunidas num só livro

São fotografias de escravos, de índios, de cidades do século XIX ou retratos de família, registados por Júlio Siza, que compõem as páginas do livro sobre o trabalho do fotógrafo.

"Entre viagens: a história suspensa do fotógrafo Júlio Siza" surge da pesquisa de Teresa Siza sobre o bisavô, pioneiro da fotografia portuguesa. O projeto começou em 2007, como forma de "gratidão. É uma obra que mantém viva a história de Júlio Siza, para "não o deixar morrer demasiado", disse a historiadora.

A ex-diretora do Centro Português da Fotografia admitiu também a satisfação pelo testemunho assinado pelo irmão, o arquiteto Siza Vieira, que também esteve presente: "O prefácio do Álvaro retrata o ambiente em que fomos criados".

O arquiteto, que participou com "um pequeno texto comovido, muito sentido, muito curto", acompanhou e elogiou o projeto da irmã: "Um trabalho interessantíssimo sobre a história do bisavô", afirmou. Muitas das suas histórias foram contadas pela família, mas este é, sobretudo, "um livro de fotografias dele sobre as cidades" que visitou, contou o prémio Pritzker.

Júlio Siza era um homem viajado e, como descreveu Maria do Carmo Serén, autora do texto do livro, "muito bonito e elegante", que se "mexia para todo o lado e comunicava essas saídas" nas fotografias que tirava.

A obra, que reúne o trabalho artístico e documental do artista, foi apresentada na Rua Roberto Neves 582, na casa onde viveu a família Siza até ao início do século XXI. O momento foi acompanhado por uma pequena exposição de algumas das fotografias do artista, compreendidas entre o século XIX e início do século XX.