Polémica

Vinte bailarinos acusam coreógrafo belga Jan Fabre de assédio

Vinte bailarinos acusam coreógrafo belga Jan Fabre de assédio

Vinte bailarinos acusaram em carta aberta, o coreógrafo belga Jan Fabre de anos de humilhação e assédio sexual na quinta-feira. Pode ser a chegada do movimento #Metoo à dança.

Fabre é um dos artistas mais célebres e controversos da Europa, um nome de destaque em festivais de arte em todo o mundo que chamou seus dançarinos de "guerreiros da beleza" devido ao desafio físico de realizar seu trabalho.

Mas, numa carta para a revista de arte Rekto: os ex-funcionários descreveram um ambiente de trabalho tóxico onde "a humilhação era o pão nosso de cada dia". A carta alega vários atos de humilhação e intimidação sexual, incluindo sessões fotográficas "semi-secretas" em que os dançarinos foram escolhidos com ofertas de dinheiro e instados a usar drogas para "se sentirem mais livres".

"Após a sessão de fotos e depois de ter rejeitado suas abordagens, eu senti-me horrível e fiquei chateado", diz um bailarino na carta aberta. Os artistas que recusaram as abordagens de Fabre viram seus papéis limitados e receberam humilhações e manipulações várias, diz a carta. Fabre é também acusado de humilhar as mulheres durante os ensaios com "críticas dolorosas e muitas vezes abertamente sexistas".

A carta foi assinada publicamente por oito artistas, permanecendo os 12 restantes signatários anónimos. Os signatários disseram que o depoimento segue depois de tentativas de diálogo com Fabre dentro da companhia Troubleyn que nunca foram ouvidos.

Os signatários também ficaram ofendidos com uma entrevista na televisão em que o artista afirmou que nunca viu problemas com comportamento sexual ofensivo durante seus quarenta anos de carreira. Mas, a carta alega que pelo menos seis funcionários deixaram a companhia por um único período de dois anos por essa mesma razão.

Fabre e a companhia Troubleyn negaram as críticas, também no site da rekto: responderam: "Lamentamos este ataque através da média, porque este é um julgamento público injusto".

"Durante um processo artístico, você às vezes se depara com um terreno sensível: o que pode ser feito para um ator ou bailarino não é possível para o outro", disse a resposta. Fabre é um membro da chamada "Onda Flamenga" que tomou a cena de arte europeia pela tempestade na década de 1980.

ver mais vídeos