Óbito

Marcelo sobre José Mário Branco: uma voz inconfundível da geração de Abril

Marcelo sobre José Mário Branco: uma voz inconfundível da geração de Abril

O Presidente da República lamentou, esta terça-feira, a morte do músico José Mário Branco, aos 77 anos, lembrando-o como "um lutador" na oposição à ditadura e depois da revolução e uma voz "inconfundível" de uma "geração de Abril".

Em declarações aos jornalistas, no Palácio de Belém, em Lisboa, Marcelo Rebelo de Sousa descreveu José Mário Branco como alguém "sempre insatisfeito", para quem "havia uma parte de Abril que estava por realizar".

"E, nesse sentido, foi um símbolo de resistência, um símbolo de luta, um símbolo de esperança e um símbolo de permanente exigência à democracia portuguesa", considerou o chefe de Estado.

Sobre uma possível condecoração, o presidente da Repúlica afirmou que já o tinha tentado em vida, "mas ele foi sempre muito reticente. Foi sempre muito avesso a condecorações, a reconhecimentos públicos", explicou à TSF.

Ainda assim, Marcelo considera que "se aqueles que lhe são próximos entenderem que não traem a sua memória aceitando esse reconhecimento público, então, obviamente, o que não foi possível fazer em vida será feito postumamente".

Nascido no Porto, em maio de 1942, José Mário Branco é considerado um dos mais importantes autores e renovadores da música portuguesa, sobretudo no final dos anos 60, quando estava exilado em França, e durante o período revolucionário.

O seu trabalho estende-se também ao cinema e ao teatro. Regressado a Portugal, depois do 25 de Abril de 1974, foi fundador do Grupo de Ação Cultural (GAC), fez parte da companhia de teatro A Comuna, fundou o Teatro do Mundo, a União Portuguesa de Artistas e Variedades e colaborou na produção musical para outros artistas, como Camané e Amélia Muge.

Em 2018, José Mário Branco completou meio século de carreira, tendo editado um duplo álbum com inéditos e raridades, gravados entre 1967 e 1999. A edição sucede à reedição, no ano anterior, de sete álbuns de originais e um ao vivo, gravados de 1971 a 2004.