Reino Unido

Martin Bashir sai da BBC antes da divulgação da investigação à entrevista com a princesa Diana

Maria Campos

Martin Bashir saiu do canal de televisão britânico

Foto Afp

O jornalista Martin Bashir despediu-se da BBC por motivos de saúde antes da publicação de uma investigação sobre a sua conduta ao garantir uma entrevista no programa "Panorama" de 1995 com a princesa Diana.

"Martin Bashir deixou a sua posição como editor de religião da BBC e vai sair da empresa. Ele informou-nos sobre a sua decisão no mês passado, pouco antes de ser readmitido no hospital para outro procedimento cirúrgico no coração", explicou Jonathan Munro, vice-diretor de notícias da BBC à restante equipa. "Embora tenha passado por uma grande cirurgia no final do ano passado, está a enfrentar alguns problemas contínuos e decidiu concentrar-se na sua saúde."

No ano passado, sob pressão da família de Diana, o diretor geral da BBC, Tim Davie, encomendou um inquérito independente para investigar como Bashir convenceu a Princesa de Gales a falar sobre o seu casamento e se Bashir usou documentos falsos para ganhar a confiança da família.

O relatório da investigação, que foi agora concluída, foi passado à BBC para publicação, de acordo com o jornal britânico "The Guardian". O "Panorama" também está a preparar para exibir um programa especial a investigar a sua própria entrevista.

A entrevista marcou a carreira de Bashir, com dezenas de milhões de telespectadores a assistir à entrevista em que a princesa Diana discutiu a sua vida com o príncipe Carlos e fez a infame declaração de que éramos "três neste casamento", referindo-se a Camilla, duquesa da Cornualha .

Sempre houve questões sobre como Bashir conseguiu que Diana se abrisse em frente às câmaras sobre o colapso da sua relação com o herdeiro ao trono.

Matt Wiessler, um designer gráfico que trabalhou em programas da BBC, disse, no ano passado, que recebeu uma chamada telefónica de Bashir numa noite de 1995 e pediu para simular alguns extratos bancários falsos num curto espaço de tempo.

Há quem alegue que Bashir usou documentos falsos para convencer o irmão de Diana, Charles Spencer, de que os media estavam a pagar informações aos membros da família, numa tentativa de ganhar a confiança da família e garantir uma entrevista mais reveladora.

A BBC lançou uma investigação interna na altura, com o então chefe da BBC, Tony Hall, a concluir que Bashir "não estava a pensar" e que, no final das contas, era um "homem honesto e honrado".

O interesse no tema foi motivado pela cobertura do 25.º aniversário da transmissão, incluindo documentários do ITV e do Channel 4, que destacaram o papel dos extratos bancários falsos. A BBC disse que possui uma nota manuscrita da princesa Diana, que mostram que os documentos "não influenciaram a sua decisão de participar na entrevista".

No entanto, a atenção dos media persuadiu Davie a lançar uma investigação independente sobre a entrevista no final do ano passado, que foi bem recebida pelo Príncipe William, filho mais velho da Princesa de Gales.

Relacionadas